Abrir menu principal

Desciclopédia β

Top System


A90.jpg

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 90's!
Provavelmente ele se refere a coisas daquela época, tais como Mamonas Assassinas, Super Nintendo e Banheira do Gugu.

Bandeira do Brasil.jpg CRIME OCORE NADA ACOTECE FEIJOADA

Aê, meu, este artigo é verde-amarelo, mano! Só fala de futebol, come feijoada, exporta diplomatas, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela dificuldade de atendimento médico.


Cquote1.png Mas... isso não é um Nintendinho... Cquote2.png
Você sobre sua mãe ter te dado essa versão piratona e feia do NES.
Cquote1.png Poderia ter sido pior: eu poderia ter te comprado um Dynavision... Cquote2.png
Sua mãe sobre a "vantagem" de um pirata pra outro...
Cquote1.png Não fomos nós dessa vez... Cquote2.png
Tectoy sobre Top System
Top System era um dos melhores (e mais feios) clones do Nintendinho, criado pela empresa Milmar (por QUEM???). Era o único que conseguia ter não só cartuchos próprios (e com jogos de qualidade extremamente duvidosas), como também podiam rodar jogos do Nintendinho comum, com 72 pinos no cartucho, como também rodava jogos do Famicom (a versão japonesa do Nintendinho), com 60 pinos. Há quem diga que ele foi o precursor dos jogos em LP (e não em CD, como você esperava que eu dissesse, só pra você dizer que minha piada foi óbvia demais), mas como a agulha do vídeo-game costumava sair antes do fim do jogo, era definitivamente uma invenção no mínimo mais idiota que os consoles da Tectoy...

História do ConsoleEditar

 
Única vantagem de ter esse console era poder jogar os dois formatos diferentes de cartuchos em um só console, ao invés de ter que comprar um Nintendinho comum e depois comprar um importado do Japão.

Um fã doente do NES e que sempre quis jogar os jogos dos dois consoles diferentes (o branco feioso produzido nos EUA e o rosa-choque japonês que mais parecia uma máquina de escrever), mas como ambos eram caros pra cacete (em especial o japonês, que só dava pra comprar importado), o espertalhão foi numa dessas sucatas de eletrodomésticos e eletroinutilidades (esse último é o nome dado a móveis caros e inúteis como TV, computador, videogames e torradeiras, principalmente essas últimas) ele conseguiu achar 2 consoles, um de cada tipo, usados e quebrados. Fazendo uma verdadeira experiência de Frankstein, o maluco criou um console que conseguia o improvavelmente impossível: jogar com os cartuchos de ambos os formatos. Por que nenhum idiota pensou melhor e criou naquela época um console que pudesse ter leitor pra cartuchos de Atari e Master System também? \o/

Acessórios e poderes desse videogameEditar

  • Capacidade única de jogar com quaisquer formatos de cartuchos da Famicom, até mesmo aqueles que só tinham restado mesmo o chip, já que o cartucho tava mais quebrado que arroz de quinta;
  • Ter jogos próprios, com gráficos "extremamente excitantes", como F-15 ou Futebol (com bonecos mais feiosos que os de Super Soccer do SNES);
  • Ter uma daquelas armas estranhas pra jogos de tiro extremamente bons como Mate a Galinha;
  • E ser mais bonitinho que o Nintendinho agora os Nintendistas vão me assassinar, vão rastrear meu IP e hackear todo meu PC.

Ver tambémEditar