Abrir menu principal

Desciclopédia β

Trabalhar no cacete

Cquote1.png Ir trabalhar amanhã no cacete Cquote2.png
Bruno e Barreto

Cquote1.png Aí eu não resisto, vai! Cquote2.png
Jaílson Mendes sobre aceitar o desafio de trabalhar no cacete

Dá pra ver que é dureza pela cara que Jaílson Mendes fez

Ao contrário de trabalhar e relaxar, trabalhar no cacete é dureza, e só macho virgem de verdade consegue fazer. Antes de trabalhar no cacete é bom tomar um suco de laranja.

Trabalhando no caceteEditar

No começo o macho virgem suporta a tentação, porque no salame não pode não né. Depois que o empregador insiste de uma forma bem eloquente (  vai trabalhar no meu cacete agora!  ), o empregado não resiste, vai.

Depois de um certo de experiência no ofício de trabalhar no cacete, o macho virgem profissional até começa a tomar gosto pela coisa e o trabalho começa a virar um relaxamento, porém até que ocorra isso o empregado contratado pra trabalhar no cacete precisa aguentar muita dureza, levar muito pau e engolir muita coisa.

No BrasilEditar

Aqui no Brasil essa profissão não dá muita coisa; pior, quem tem que dar é o próprio empregado. O salário de um profissional do ramo de trabalho no cacete é mediano, comparável ao salário de um professor de filosofia, de um encanador (bombeiro) ou de um policial gaúcho.

A oferta de empregos para profissionais de trabalho em cacete é considerada mediana, e cada vez há mais procura de profissionais experientes nesse ofício. Há um grande êxodo nas capitais do país diretamente para as pequenas cidades delicinhas do interior do país, tal como Cu Pequeno, onde há uma montadora de rosca e ruela que precisa dos serviços de um trabalhador de cacete. O Fusca do Sandro Lima possui ruelas montadas por trabalhadores de cacete.

Ver tambémEditar