Abrir menu principal

Desciclopédia β

Balangaladanga
Umbanda
Uga Uga
Bandeira da Uganda
Brasão de Armas da Uganda
Bandeira Brasão
Lema: Show me the wae brotah
Hino nacional: WE MUST FIND DE WAE!

Localização de Uga Uga

Capital Campari
Cidade mais populosa Kaganda y Andanda
Língua Ugauganês
Religião oficial Umbanda
Governo Quem ganhar a guerra, decide
 - Presidente (sem garantia de atualização) Idi Amin Dada Gordo Bobo
Heróis Nacionais Mussum, Knuckles da Uganda, Pastor Doutor Martin Ssempa
Área  
 - Total 200.000 Km² de horríveis paisagens e morte km² 
 - Água (%) 000.000.000 km²
Analfabetismo 75 
População 20.000.000 de soldados aidéticos 
PIB per Capita 235 
IDH 010101 
Moeda Crânio dos inimigos
Fuso horário + 666
Clima tenso
Website governamental ??


Cquote1.png Você quis dizer: O Último Rei da Escócia Cquote2.png
Google sobre Uganda
Cquote1.png Cacildis!! Mataram di mais!! Cquote2.png
Mussum sobre Uganda

Uganda (do macumbês Umbanda) é um país africano situado no pior local da África (se bem que qualquer local naquele continente é péssimo).

Índice

HistóriaEditar

Período pré-colonialEditar

Uganda foi um território fértil africano, colônia de férias dos faraós egípcios antigos, o local era disputado por toda a África, pois antigamente era um lugar maravilhosos de se morar, na época era o Reino de Buganda pois tinha muitas bundas e bichos chamados knucles.

Já governou o local egípcios, beduínos, árabes, pais-de-santo, animais, meio-macacos, extra-terrestres, knucles e homens normais.

Colonização britânicaEditar

A coisa sempre foi preta naquela região, e quando a Europa meteu o bedelho então, aí que fudeu a região de vez. Era morte e exploração para todo lado e hoje em dia um local que fisicamente é paradisíaco se tornou uma merda de lugar para se viver (morrer).

Primeira Guerra MundialEditar

Durante a Primeira Guerra Mundial o Lago Vitóiria se tornou cenário de uma batalha naval em dimensões reais, onde disputaram britânicos e alemães. Quem ganhou não faz diferença par os ugandenses que tiveram suas águas devastadas.

IndependênciaEditar

Em 1962 a Uganda adquire sua independência, o então rei-presidente Mutesa II tenta instituir uma república semi-democrática bananística, mas como foi assassinado no processo, ele não pode realizar seu sonho.

Idi Amin DadaEditar

 Ver artigo principal: Idi Amin
 
Idi Amin posa para a foto usando seu traje de camuflagem para festas rave.

Em abril de 1973, toda população de Uganda foi ver a estreia de Psicose no primeiro cinema de Uganda, em Kampala. Todos estavam lá, exceto Amin. Idi Amin, sendo o sádico da maneira que era, estava no sótão de sua casa planejando como poderia trazer mais miséria ainda para seu país, foi então que teve a genial ideia de aplicar um golpe militar, mas infelizmente seus aliados também estavam no cinema e o golpe não pode ser feito naquele dia. No dia seguinte, Idi Amin liderou um golpe bem sucedido, mas ninguém notou, porque todos ainda estavam assustados pelo filme do dia anterior.

E a tomada de poder de Amin foi facilitada porque o então primeiro-ministro de Uganda, horrorizado, havia cometido suicídio do filme.

Assim Amin marchou sobre a capital Kampala e estuprou a Constituição. E uma vez que Amin estava no poder, ele trouxe para o povo de Uganda muitas coisas maravilhosas que nunca tinham desfrutado antes, tais como rios de sangue, execuções em massa, violações das terras, fome, guerra, doenças, e outra coisas assim.

Amin abnegadamente se sacrificou em nome do povo. Amin comeu toda a comida no país poupando que as pessoas precisassem se esforçar trabalhando pois assim talvez não sentissem fome, e aqueles que insistissem em sentir fome, Amin os comia! Oh que líder nobre.

Logo, ficou claro para o povo de Uganda que não eram merecedores de ter como presidente um megalomaníaco maníaco e seus opositores começaram a colocar gordura trans em suas refeições, fazendo Idi Amin sofrer um ataque cardíaco. Foi difícil para os médicos operá-lo porque não tinham idéia de onde estava o seu coração! E com o fim de eu governo, Idi Amin se tornou o último rei da Escócia.

GuerrasEditar

Com o aparente fim da ditadura, Uganda para não ficar no tédio começou a se meter em problemas de outros países.

Acolhia terroristas do Sudão, dava abrigo para terroristas da República Democrática do Congo, refugiava refugiados de Burundi e Ruanda, conquistando assim o ódio de todos.

Fatos recentesEditar

 
O famoso Campeonatinho Nacional de Sapateado de Uganda.

Corrupção, terrorismo, eleições fraudulentas, os atuais governantes de Uganda tentam de qualquer jeito se inspirarem em Idi Amin na maneira como agem.

O país atualmente vive em guerra permanente por tempo indeterminado. A guerra é tanto civil como declarada aos poderosos governos de Ruanda e Burundi. E também um crescente aumento de uma tribo retardada de Knuckles que em busca de novas oportunidades de vida e para achar o "Caminho" (Do yo no da wae?) começaram a migrar para outros locais.

EconomiaEditar

Não há dinheiro na região. Ou se mata para comer ou morre para ser comido.

PolíticaEditar

Terra sem lei. Você vive enquanto puder matar. Você manda enquanto ninguém te matar.

SubdivisõesEditar


LazerEditar