Abrir menu principal

Desciclopédia β

Unesp Bauru

Nuvola apps atlantik.png Coloque mais dados aqui. Unesp Bauru merece!

Aqui poderiam estar mais dados relevantes ao invés dessa merda.
Esclareça os fatos, melhore a redação e assim salve uma alma do purgatório.
Seja útil uma vez na vida e contribua para este artigo ou seção melhorar: edite-a


Juvenalantena.jpg Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Aqui nóis é treta mano!


Cquote1.png Ih, fudeu Bauru apareceu. Cquote2.png
Torcida de Bauru sobre Bauru no interUNESP
Cquote1.png Ei, Bauru, vai tomar no cú. Cquote2.png
Torcida de Presidente Prudente sobre Bauru no interUNESP
Cquote1.png Bauru só faz anal, Bauru só faz anal. Cquote2.png
Torcida Adversária sobre Bauru no interUNESP
Cquote1.png Prestei USP, Unesp e Unicamp Cquote2.png
Vestibulando sobre motivo pelo qual se matriculou em Bauru
Cquote1.png Vai pela nações ???? Cquote2.png
Aluno da Unesp Bauru sobre sua economia de passes
Cquote1.png Bauru sem tomate é mixto Cquote2.png
Torcida adversária sobre Unesp Bauru
Cquote1.png O sanduíche bauru nao tem tomate seus viados Cquote2.png
Garçom do The Burger sobre Torcida adversária

Bauru é foda. Ei, Bauru, vai tomar no cu. Vá você. Bauru sem tomate é mixto. Bauru isso, Bauru aquilo. Bauru, Bauru, Bauru.

Índice

HistóriaEditar

A Unesp de Bauru não foi fundada e sim descoberta pelo Marechal Rondon em 1938 durante uma expedição no sertão de São Paulo enquanto tentava conquistar a América do Sul, Ásia e outro continente a sua escolha. Inicialmente, Rondon usou a recém-criada Fundação Educacional de Bauru para catequizar os índios, ensinando-os a construir suas ocas com segurança. Mais tarde, Rondon teve a ideia de estadualizar o instituto, passando a ser tratado como Unesp.

Depois da estadualização, percebe-se que as filhas dos índios não se casavam cedo, devido a isso foram criados diversos cursos da noite para o dia para que as meninas esperassem seus maridos, devido a essa nova demanda de cursos foram criadas mais duas faculdades no campus: a FC e a FAAC.

A Unesp - Bauru é habitada basicamente por três tipos de pessoas: os Paulistanos que não passaram na USP, os minhocas (gente da terra) e o resto.

Essas pessoas quando sobra um tempo também estudam e para isso foram agrupados em três faculdades: FEB, FC ou FAAC.

FEB - Faculdade de Engenharia de BauruEditar

(Ou: Faço Engenharia e sou Barrigudo) Faculdade de Engenheiro Boiola

 
Instrumento tipicamente visto grudado nas mãos de um Febiano

Fato: Todos os engenheiros são machos. Pra caralho. Na Engenheirolândia, a relação é de 2314 homens para cada mulher, dando a densidade de ocupação do local como cento e trinta Japoneses, bombadinhos e nerds gordinhos por metro quadrado (O número real aumenta nos horários de pico. Ui, delícia.). É feromônio que não acaba mais, é macho até sair pelo nariz.

(Na verdade, o mais próximo de mulher que se encontra na FEB é um ou outro gordinho de tetinha. São bem cobiçados pelos veteranos.)

A FEB foi fundada por Silvio Santos, Dercy Gonçalves, Inri Cristo e Pelé (que jubilaria anos mais tarde por causa de R1).

Na FEB, habitam pessoas alegres que vivem no reino da HP e jogam RPG ao invés de truco. É comum o matrimônio dos novatos com sua HP durante o primeiro ano de ingresso na FEB. Aliás, para os engenheiros, quanto mais botões sua HP possuir, maior o diâmetro do seu círculo social e maior sua chance de comer as menininhas desamparadas dos cursos espera-marido.

Todos os cursos se baseiam em um currículo inicial comum, composto de Cálculo (I a IV), Física (I a IV), Álgebra Linear (1 e 2) e outras matérias do gênero. Ao final desta parte do curso, o aluno é capaz de contar de 1 até 4 e desenhar diversos "símbolos" que pessoas normais não entendem em grupos chamados "fórmulas", que teoricamente explicam todo o Universo. Em suma, o aluno de engenharia passa este período escrevendo coisas como:

 

No fim do curso todos se formam na Unesp e para poder pegar o diploma os pré-engenheiros devem cursar uma disciplina chamada "Reinclusão Social I". Infelizmente muitos são aprovados nela apesar de não estarem aptos. Alguns casos extremos levam às pessoas a cursarem "Reinclusão Social II"

 
Mais uma obra de sucesso feita pelos engenheiros da Unesp. Note suas inovações tecnológicas.


Existem os seguintes cursos na FEB:

  • Engenharia Elétrica: possui várias disciplinas indecifráveis e que tendem a deixar o cérebro dos alunos em frangalhos, especialmente a mais misteriosa de todas, aquela que ninguém, nem mesmo quem leciona, compreende: Eletromagnestismo.

Isso faz boa com que boa parte deles se tornem as pessoas mais insuportáveis do Universo (mais até que médicos). Felizmente, alguns descobrem que há vida em outras partes do campus, como no Bar da Cida e no Ubaiano, e se salvam.


  • Engenharia Mecânica: Dá pra resumir o perfil do curso em quatro palavras: graxa, cachaça, maconha e cola (pra prova).


  • Engenharia Civil: Pedreiros que querem mandar sobre os outros pedreiros, e descobriram que ser engenheiros é bom pra isso. No entanto, ao saírem, descobrem que ainda são apenas... pedreiros!

No mais, pegue o resumo da Mecânica e troque graxa por cimento.


  • Produção: Tenta ganhar o status de Engenharia para conseguir algum prestígio, mas é coxa demais para tal (afinal, não precisa fazer Engenharia pra aprender a mexer no Excel). Cogitou-se trocar o nome para RP com Ênfase em Cálculo, mas temeram ter que mudar para a FAAC e perder os milhões de dólares da empresa do Jair da FEB com isso.

Além de não ser Engenharia ser o mais novo curso (???), ainda é o mais diferente, pois as aulas são apenas à noite, o que aumenta a suspeita de ser um curso da FAAC na faculdade errada.


  *apaga o cigarro* Intervalinho, pessoal!  
Prof. Martinez, após 40 minutos de "aula"

FC - Faculdade de CiênciasEditar

(Ou: Faculdade de Cuzão)

  FAAC: maconheiros, arruaceiros, piqueteiros, putas e baitolasFEB: mauricinhos, nerds, capitalistas, filhos da puta e, alcoolatras e maconheiros<, além de não terem amigos de fora da feb br>FC: hein???  
Pichação num banheiro da Unesp, anônima, infelizmente


Um verdadeiro balaio de gato. Tem cursos do tipo espera-marido (ou espera-esposa), cursos tão fode-cérebro quanto Engenharias, cursos quase tão coxas quanto os da FAAC... Resumindo, uma verdadeira putaria franciscana. Ainda não se sabe ao certo o que ensinam por lá, a única certeza é que a prática de cheiramento de gatinhos é muito difundida e encorajada pelos professores.

De acordo com o manual do vestibulando, os cursos ministrados na FC são:

  • Ciências Boiológicas e Anfetamínicas: Não há muitos relatos sobre estas pessoas, mas o que se sabe é que habitam em massa o Bosque e outras matas do campus, onde guardam os becks fazem seus estudos. Diz-se que muitos Elfos estudam nesse curso.
  • Psicologia: Um quebra-pau sem fim marca este curso. Ao entrar, todos precisam escolher um lado na Guerra Eterna:

- Exército Behaviourista, facção que escraviza pacientes e os leva para a linha de batalha. Até a Batalha do Currículo Novo, onde sofreu uma grande derrota, era a facção dominante. - Armada Sócio-Histórica, teve um grande acréscimo em suas fileiras após a Batalha do Currículo Novo, procura novos adeptos torturando-os com sessões dialéticas intermináveis. - Partido da Psicanálise, o grupo mais popular no mundo externo (Freud disse), mas ainda com pouco espaço na batalha. Existem outros lados, mas não precisam ser citados aqui. No mais, quando não estão discutindo ou brigando, há algo em comum a todas as tendências: sexo, drogas, baladas, sexo, sexo, sexo... Esqueci algo? Ah é, sexo!

  • Porra Nenhuma Educação Física: É nossa linha de frente nas sempre vitoriosas campanhas no torneio intergalático conhecido como Interunesp. No mais, jogam bola o dia inteiro, vão pra balada, coçam o dia todo e ainda ganham um diploma depois de um tempo.
  • Ciências da Computaria: A grande maioria que está nesse curso acha que vai aprender a desenvolver jogos para computador e outras coisas de nerd, mas ao entrar só vê matérias de matemática e fica 7 anos travado no primeiro semestre. Os que conseguem sair do primeiro semestre se viciam em corote de pêssego e viram alcoólatras fazendo o chamado "pileco" onde todos viram um copo cheio de semem cerveja e ficam bêbados.
  • Meteorologia: Aquele curso resumido em "Nunca vi, nem comi, eu só ouço falar". Afinal pra que criar um curso que forma garotas do tempo? Só garota gostosa e gays gostosos no curso, porque é a função deles.
  • Prísica
  • Mai temática?
  • Pegagogia
  • Quê(?)mica
  • Sistemas de Desinformaria

FAAC - Faculdade de Artes, Arquitetura e ComunicaçãoEditar

(Ou: Faculdade de... Uh... Porra, do que que a gente tem aula, mesmo?)

 
Uma interessantíssima aula na Faac.

Segundo alunos da FEB: "Tudo bixa dos inferno, emo viadinho filho de quenga, volta pra São Paulo seu paulistano petista pederasta!!!!!!!!"

Segundo Faackers: Gente que vê mulher todo dia (não, sr. engenheiro, o gordinho de tetinhas da sua sala não conta) e não casou com uma HP.

Segundo gente normal: Galerinha pertencente ao movimento Socio-Político-Pensativo-Alternativo-Dxavista que vira pobre ao entrar no curso e que ao final dele descobre que não precisava ter feito faculdade para exercer a profissão.

O grande centro produtor de greves e festas, é, entre outras coisas, a Faculdade responsável por formar os excelentes fumadores de maconha de Bauru. É isso um dos diferenciais que distinguem a Unesp das universidades particulares. Por exemplo, nas particulares você só tem Dixavação I e II e sem estágio. Já na Faac não. Lá, o estudante, além das já citadas Dixavação I e II, tem também a III; Bolação I, II e III; História da Seda, aulas aos sábados e estágio com veteranos doutores na matéria. Um detalhe sordido é que dentre todos os cursos disponíveis na FAAC apenas aiqueternura e Relações Púbicas necessitam de diploma para se exercer profissão.

  • Educação Artística: Maioria homossexual, pessoas sujas (quando não sujas se tornam no segundo mês), onde só pensam em Sexo e cigarrinho do capeta;
  • Arquitetura: Curso onde se encontra o maior número de gostosas, pessoas fúteis (muito fúteis) e maconheiros. Todos desempregados dividindo o mesmo espaço e o mesmo baseado;
  • Design: Em sua maioria são aulas de Lego ao som de Backstreet Boys com o passinho do elefantinho. O nível de homossexualidade é o maior de toda universidade, grandes amantes de mangás, e adoram pixar 'DI é paia' dentro e fora de suas salas de aula. ;
  • Jornaleirismo: Dura só 2 meses e ensina como enrolar carne e o baseado com jornais velhos. Como no curso descrito acima também apresenta uma rixa interna entre os alunos de períodos diferentes, mas nesse caso é pra ver quem consegue limpar melhor a bunda com jornal sem deixar letrinhas na mesma;
  • Relações Púbicas: Antro de engenheiretes,fofoqueiras que duvidam da masculinidade dos poucos homens existentes no curso.Em qualquer festa é possível encontrar um RP chapado querendo conversar com todos.Cachaceiros de primeira a maior festa do curso se chama RPinga e é frequentada por enGAYnheiros loucos pra ver mulher.
  • Rádio e TV: Eletro-Eletrônica Básica (conserto de batedeiras, torradeiras e liquidificadores) e Cheiramento de Gatinhos para os "intelectuais" frustrados por não fazerem cinema. Também se encontra gostosas aspirantes a BBB.

Pontos Turísticos da Unesp - BauruEditar

Sim logicamente há os pontos turísticos dentro da Unesp - Bauru: como um exemplo podemos mencionar as salas de Aula 39 a 49, onde teoricamente há aula dos cursos da FC, como por exemplo: Boiologia, Quê(?)mica, Ed. Física e Psicorgia.

Ou as salas 70, antigo reduto da cantina com a gostosa que jura que não dá prá ninguém da Unesp além de diversas alunas da FAAC (nascidas homem ou mulher)e Psicorgia.

Salas 50 abrigam os cursos de Aiqueternura e Artes que como todo mundo sabe é curso vago. Os alunos reclamam demais da falta de condições e bla bla bla de suas salas de aula, mais ainda não entenderam que sendo um curso vago as salas são somente pró-form.

Desnecessário adicionar que as salas da Engenharia também são consideradas pontos turísticos e de forte visitação por professores e barangas em geral.

  • Cantina de Cima ou Parte de trás do JA as salas de engenharia bem como a cantina é considerado ponto principal para passar o tempo das alunas espera-marido. Atualmente passa por reformas e não se sabe o que terá a mais por lá.
  • Cantina de Baixo, Lanchonete da Cida, Quiosque de Praia ou ainda Giga Byte principal fornecedor de alimentos do pessoal que frequenta as Salas 70 e 50 e 60, ou de Engaynheiros que resolvem ir até lá para apreciar a "paisagem".
  • Biblioteca normalmente utilizada para se tirar uma soneca em um ambiente mais silencioso.
  • Laboratório de Física diz-se que fica em um lugar além do alcance humano, alunos que tentaram chegar até lá nunca mais voltaram e manifestam-se ao longo do campus em forma de espíritos animais, que, por vezes, entram nas salas de aula como reflexo de sua vida como humanos no passado.

Locais de Estudo da Unesp - BauruEditar

  • Forte Apache ou simplesmente Bosque Local de principal atividade da Unesp - Bauru onde podemos ver diversos estudiosos e atletas consagrados treinando e exercendo atividades de elevado nível intelectual tais como: bolar o beque, vadiagem em bancos de madeira estilo livre, amasso-sem-pudor estilo livre, beques ornamentais, resolução dos problemas socio esconomicos brasileiros entre outros.
  • Bar do Ubaiano também conhecido como Escritório principal reduto de produção cultural e principal local de socialização da Unesp - Bauru, onde suas cadeiras confortáveis, cerveja gelada, mesas de sinuca e local para os amantes de beque se tornam o motivo para que grande parte do tempo esteja sempre com estudantes por lá.
  • Bar da Cida outro reduto de produção cultural e socialização, entretanto este normalmente é ocupado por engaynheiros, doravante, o pessoal de outros cursos costuma preferir o já citado Bar do Ubaiano, que também possui opções de lazer.
  • Laguinho da FEB a mais nova decoração do CityVille instalação educativa, onde é possível adimirar/e ou pescar maravilhosas carpas enquanto incentiva os jardineiros e desfrutar da melhor iluminação que o Campus pode lhe oferecer.

Facções & GrupinhosEditar

Como em todo lugar onde as pessoas realmente não tem o que fazer, na UNESP de Bauru alguns desocupados com interesses comuns resolveram formar bandos para melhor fazer nada em prol da desconstrutividade.

  • Patética também conhecida como Atlética: amontoado de pessoas que não conseguiram perder a virgindade antes de entrar na faculdade e resolveram se juntar para perder o mais rápido possível, organizam micaretas, orgias e similares para atingir seus objetivos. Disfarçam-se de tocadores de bumbo, jogadores de alguma coisa e até mesmo administradores de alguma coisa. Possuem carterinha para que seus membros consigam comprar camisinha e anticoncepcionais a preço de custo. A identidade visual de seu grupo é um tanto quanto estranha, escolheram um texugo em estado de overdose por uso de anabolizantes para ser seu mascote e sempre utilizam cores berrantes como amarelo queima olho e azul calcinha.
  • Desocupados da Sala 54: grupo GLS sem ter o que fazer que se reúne para fazer vandalismo na sala 54, que segundo eles é uma sala livre para os estudantes. Em sua maioria aiqueternos que trabalham nas nações rodando bolsa depois da aula sempre estão discutindo uma coisa inutil ou tentando ser grafiteiros. Guardam instrumentos de masoquismo homossexual na sala e frequentemente entram em conflito com os nem tão renomados professores que foram renegados a dar aula na referida sala.
  • Movimento Estudantil também conhecido como Braço desarmado do PSTU: os mais desocupados e sem ter o que fazer da faculdade. Sempre tentam puxar greve(férias antecipadas), fazer manifestações que não servem pra nada(enterros) e/ou passar de sala em sala reclamando que vão proibir o cheiramento de gatinhos nas imediações do campus. Geralmente agrega alunos que quando se formam encabeçarão partidos políticos.
  • CAs & DAs(não, não estavamos falando deles ali em cima): agrega os alunos "quero uma faculdade melhor pro meu irmão mais novo". Tentam melhorar a situação de seus cursos(?) para que tenham melhores condições de ensino(o que?). Geralmente os integrantes de tais grupos tentam passar-se por intelectuais de seus respectivos cursos ou seres superiores ao restante de seus coleguinhas de curso.
  • ASSUNEB ou Associação dos Servidores da UNESP Bauru: o nome já diz tudo. Apesar de se manterem com dinheiro dos impostos, jamais poderão ser demitidos e jamais aceitarão reclamações. Adoram organizar um churrasquinho em seu clubinho(que também é proveniente do dinheiro do contribuinte) e tirar fotos dos eventos para mostrar pros coleguinhas que não puderam ir. Os professores também se incluem aqui, porêm acham-se superiores a ralé de funcionários que compoem o grosso de tal grupo.