Abrir menu principal

Desciclopédia β

Unesp Guaratinguetá

Cquote1.png Falei com você? Não? Então fica quietinho... Cquote2.png
Professor para aluno com dúvida quanto a questão errada da prova de EG.

Cquote1.png SUUUUU-TO! Cquote2.png
Vamos lá, chamadinha, turma 3 2 1.

Cquote1.png Isso não se faz. Isso não se faz!. Cquote2.png
Bixo momentos antes de participar de uma tradicional sessão de trotes.

Cquote1.png Ché... Zerei a primeira prova de Análise. Cquote2.png
Veterano totalmente adaptado à cultura tóidi.

Cquote1.png Só falta traduzir. Cquote2.png
Professor de cáculo numérico sobre a indicação de um "excelente" livro russo.

Cquote1.png USP Lorena? Você quer dizer Faenquil, né? Cquote2.png
Aluno da FEG sobre Usp Lorena

Cquote1.png Não passei na USP, nem na Unicamp... ainda bem Cquote2.png
Bixo sobre depois de ter ido ao Interunesp

Cquote1.png Haaaaaja coração amigo!! É teste pra cardíaco Cquote2.png
Galvão Bueno sobre exame 2 de TC do Foca

Cquote1.png Calcule a temperatura no tornozelo de um skatista fazendo um backflip num half. Cquote2.png
Questão única de um Exame 2 de TC do Foca

Cquote1.png Dobrando o ciclone de escoamento reverso, indique qual o fator irá variar a queda de pressão. Cquote2.png
Questão elementar da Prova de FT do Foca

Cquote1.png I see dead people Cquote2.png
Aluno após a sequência de 5 exames 2 numa semana

Cquote1.png Cadê minha calculadora? Cquote2.png
Aluno da engenharia ao entrar na cantina da FEG

Quinto exame 2: o de TC


Cquote1.png Nunca vi tanta mulher bonita como lá Cquote2.png
Steve Wonder em sua visita a Instituição

Cquote1.png Esso non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre o banheiro feminino da elétrica e da mecânica

Cquote1.png I´ll be back! (Eu voltarei) Cquote2.png
Exterminador do Futuro após fazer a sua inscrição na FEG

Cquote1.png Parceiro, depois que eu fechar a parada tu mete a mão! Cquote2.png
Frase muito ouvida proximo ao Polvo

Cquote1.png Gata, vamos fazer treze ao quadrado? Cquote2.png
Aluno da produção propondo um Meia Nove à uma tóide.

Cquote1.png Ei, Atlética, vai tomar no cú! Cquote2.png
Feguianos inconformados durante os Jogos

Feguianos identificados pela bata durante o InterUnesp. O da frente se dá muito bem, mas o de trás está fazendo seu papel de ofício. As identidades serão mantidas no mais absoluto sigilo.

Cquote1.png Quem come qualquer coisa... tá sempre mastigando!!!! Cquote2.png
Frase da bata do interunesp 2008, que cabe muito bem nos moldes do aluno feguiano

Cquote1.png Eu tenho bigode e quem é que não tem? / Nós somos as pomponzetes, vem dançar você também... Cquote2.png
Refrão de música das cheerleaders feguianas durante o InterUnesp

Cquote1.png Se fudeu, minha sala tem o dobro de mulheres que a sua Cquote2.png
Aluno da Mecânica contando vantagem pro da Elétrica porque sua sala tem 4 mulheres contra 2 da outra

Cquote1.png Ae seus virgens, minha sala tem mais que as duas juntas!! Cquote2.png
Aluno da Civil, pois sua sala tem 7 garotas entre 30 alunos

Cquote1.png Homem Produção: $10 ; Mulher Produção: $8 ; Outras Engenharias: $45, Título de Eleitor, RG e Carteirinha de Estudante Cquote2.png
Cartaz clássico do Churrasco da Produção, só porque o curso tem mais mulheres que os outros: 10 por sala.

Cquote1.png Homem Mec/Ele/Civ/Mat: $10 ; Mulher Mec/Ele/Civ/Mat: 8$ ; Homem Produção: $50 ; Mulher Produção: preço proporcional ao tamanho do biquíni Cquote2.png
Cartaz do Churrasco da Integração das outras Engenharias

Cquote1.png Esse curso tá foda! Tem prova todo bimestre! Cquote2.png
Aluno de Materiais reclamando da sobrecarga de estudos que o curso lhe faz.

Cquote1.png Você é baranga, vem pra FEG Cquote2.png
Feguianas chamando as mulheres da Faenquil, vulgo USP Lorena

Cquote1.png Você é uma mula na frente do computador? Venha dar aula de programação na FEG Cquote2.png
Propaganda que levou uma professora da USP de São Carlos a dar aulas de programação na FEG

Cquote1.png Na União Sovietica, o terceiro ano de Engenharia Elétrica não passa de VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Terceiro ano de Engenharia Eletrica na FEG

Cquote1.png É a mesma sensação de enfiar um abacaxi no seu traseiro Cquote2.png
Bruce Willis sobre P3 de Termodinâmica


Índice

A CidadeEditar

Guaratinguetá, em tupi-guarany, significa "Terra das Garças", como pode ser comprovado pelo principal monumento da cidade já visitado por mais de 12 turistas, "O Garção", e por uma balada muito frequentada pelos alunos da Faculdade, o "Três Garças". O maior marco da Cidade de Guaratinguetá é uma ponte imersa no Rio Paraíba do Sul, projetada por um ascendente de Xitãozinho e Chororó que frequentou as aulas de Resistênica dos Materiais nesta instituição.

Os locais, vulgarmente conhecidos como "tóidis" pelos feguianos, têm rixa com estes universitários por acharem que eles apenas querem saber de fazer barulho nas repúblicas pra incomodar os vizinhos e voltar da balada causando na cidade. O povo da FEG, por sua vez, reclamam de os tóidis usarem palavras como "ché" e "óiquió" no seu vocabulário.

O CampusEditar

Este campus da Unesp, que é basicamente habitado por futuros Engenheiros, Físicos e Matemáticos, fica perto de Aparecida do Taboado no Acre.

Os mais antigos moradores (conhecidos como Chicos Bentos) juram por Deus que se formaram na FEG, mas o que dizem é que o curso será reconhecido somente quando encontrarem um aluno formado em Guará no mercado de trabalho, o que segundo os anais da história, não ocorre desde Julho de 1966. As mulheres formadas na FEG, são lindas e inteligentes. Os homens, belos e viris.

Os professores são como ostras, enclausurados em sua própria construção, sendo que aqueles que têm aptidão para a cara-de-pau, ganham muito dinheiro fazendo pesquisas compradas pelas empresas da região do Vale do Paraíba, e pagam seus alunos (subetenda-se quadrúpedes) orientados com as bolsas da Fapesp e da Cnpq.

A falta de mulheres na FEG, o déficit de "boas" secretárias e a ausência de prostitutas na região (nem elas querem ficar lá), obrigam os Fegueanos a realizarem outras atividades como empinar pipa, o que vem ao longo do tempo tornando seus alunos criativos, porém com uma fome insaciável e falhas de memória.


O HinoEditar

Nós somos da Faculdade de Engenharia lá de Guará
Na porra daquela escola não tem mulher pra descolar
E quando pau fica duro, só dá punheta pra consolar
Porém, se a mulherada sentir cosquinha, é só chamar

Meter é nossa profissão
Gozar é nossa obrigação
Porém, se a mulherada não ficar mais menstruada
Pau no cú da molecada

Punhetê, punhetá
Bucetê, bucetá
Vogozê, vogozá
Engenharia, Guará... Engenharia, Guará!

Engenharia, Engenharia
Muita cachaça, mulher feia e putaria

O PoróEditar

Este copo já não é pra ela
Dela a tatuagem no meu peito
Meu peito é uma varanda
Aonde o tempo já não anda
Garçom, faça um favor
Me traga mais um trago
Que os bêbados calem a boca!
Não quero mais rimas de amor
Este copo e este chão me ensinaram a dormir e a acordar
PORÓ

Colégio TécnicoEditar

A FEG também abriga o mais inútil Colégio da região, o Colégio Técnico Industrial de Guaratinguetá, podemos dizer que seus alunos são "aprendizes" dos alunos de engenharia, já que se formam preparados para cursar engenharia, ou com Arithmofobia, assim como a Faculdade, no Colégio Técnico não há mulheres. Os alunos do Colégio Técnico costumam também prejudicar o campus com atos de vandalismo.

Para mais informações, vá ao artigo Principal: C.T.I.G

As RepúblicasEditar

Reconhecidas dentro das altas paneladas da sociedade da terra de Rodrigues Alves (ex-presidente da República das Bananas), as repúblicas deste campus são muito tradicionais e possuem um maravilhoso sistema social que acolhe não só estudantes, mas também pequenas moradoras locais "Tóidis" em rituais pouco-ortodoxos.

Há algum tempo foi encontrado uma tumba de um aluno (provavelmente um bixo) que ficou preso (esquecido) nela em algum desses rituais tradicionais. Manuscritos traduzidos nos dão ideia de que estes rituais (trotes) tinham o poder de transformar as pessoas: os moleques viravam homens (assim como em uma tribo indígena) e quem não aguentava desistia de virar homem e desistia de morar em república, continuava moleque e bixo para a eternidade. Texto a negrito