Abrir menu principal

Desciclopédia β

Universidade Federal do Oeste da Bahia

Cquote1.png Experimente também: UFBA Cquote2.png
Sugestão do Google para Universidade Federal do Oeste da Bahia

Cquote1.png Você quis dizer UFOP Cquote2.png
Google sobre UFOB

Cquote1.png E tem federal em Barreiras? Sabia não... Cquote2.png
Todo mundo sobre UFOB

Cquote1.png Só sabia que existia depois que passei. Cquote2.png
Estudante da UFOB sobre UFOB

Cquote1.png GREVE!!! GREVE!!! Cquote2.png
Pseudo-revolucionário retrógrado ufobiano sobre como resolver os problemas do mundo.


Índice

HistóriaEditar

 
UFOB Campus Barreiras

A UFOB é uma universidade multicampi criada em 2013 a partir de uma meiose da UFBA. Situada na região Oeste da Bahia (Ah vá), conta com os seguintes campi: Barreiras, Barra, Bom Jesus da Lapa, Luís Eduardo Magalhães e Santa Maria da Vitória.

O InícioEditar

A UFOB (Universidade Federal do Oeste da Bahia, ou Federal University of Bahia's West) é resultado da separação do campus de Barreiras da Universidade Federal da Bahia (UFBA). No ano de 2013 foi sancionado o projeto de lei que criou a universidade pela ex-presidenta Dilma Roussef. Pra não abandonar de vez sua filha, UFBA se tornou a tutora no processo de implantação da UFOB.

A Universidade tem sede na tórrida cidade de Barreiras, e tem campi nos municípios de Bom Jesus da Lapa, Barra, Santa Maria da Vitória e Luís Eduardo Magalhães.

Originalmente, sua instalação foi designada para o deserto do Saara, pois procurava-se um local quente para que os professores pudessem fazer suas pesquisas sobre seres vivos que sobrevivem em altíssimas temperaturas. Mas, verificou-se que no oeste baiano existia um local tão quente quanto qualquer outro deserto, então o projeto inicial foi alterado e a cidade de Barreiras na Bahia foi escolhida como sede definitiva desta ilustre universidade.

Funcionando há 3 anos, sendo 95% desse período em greves, a universidade conta com aproximadamente 30 cursos de graduação com ingresso através do SISU, onde o estudante sabe quanto entra mas não quando sai (como em qualquer universidade Federal).

Os CentrosEditar

A UFOB é multi-problema, ou seja, multi-campi.

Temos o:

CCET (C7): (Centro de Ciências Exatas e das Tecnologias)

Aqui jazem os estudantes de Matemática, Física, Química, Geologia, Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia Civil e Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia. São os nerds, assexuados, cabaços e chatos. São os cursos com maior desistência, pois ninguém suporta aquela vida modorrenta por muito tempo. Ninguém come ninguém, só se fazem piadas e brincadeiras infantis e idiotas. Dá pra reconhecer de longe um estudante do C7 só pela camiseta de Herói da Marvel que usa todo santo dia e a calça colorida enfiada no rabo.

  Perda de tempo isso aqui, vou fazer algo divertido como resolver equações e assistir Sr. dos Anéis  
Aluno de Exatas quando ler esse artigo


CCBS (CÊCÊBÉSSI): (Centro das Ciências Biológicas e da Saúde)

Engloba os estudantes de Ciências Biológicas, Farmácia, Medicina e Nutrição. É aquele pessoal que vive na biblioteca, acha normal ler 5.000 páginas por dia e decorar um monte de nome doido. Aqui abrigam-se viciados em cafeína, pseudo-hippies, maconheiros, bêbados e gays (muitos gays). As patricinhas e mauricinhos encontrados por lá, são calouros de Medicina que se acham donos do mundo. Conta com universitárias, principalmente patricinhas, ricas e gostosas desfilando de jaleco e brincando de médico e paciente. É possível identificar um estudante das biológicas ao verificar olheiras e um copão de café sempre por perto.

  Tudo inveja...  
Aluno de Medicina quando ler esse artigo

  Coloquei esse curso, mas vou transferir pra Medicina  
Aluno de Biológicas iludido


CEHU (CU - leia-se separado): (Centro das Humanidades)

Compõem esse centro os estudantes de Administração, Direito, Geografia, História e Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades. São xs alunxs mais pretensiosxs, onde todo mundo acha que vai ser o futuro presidentx, que vai mudar o mundo e a maioria é comunista. Visto por todos os outros como O PROBLEMA da universidade. Trata-se da ala psiquiátrica da UFOB, reunindo o máximo de professorxs, servidorxs e alunxs mais malucxs e sanguinolentxs num único e apertado espaço. É daqui que surgem boa parte das greves, paralisações e ocupações da Universidade. Razão para que a reitoria trema nas bases quando escuta "O CU tá vindo!" = Um comboio de alunxs sangue noszoi chegando pra querer trucidar alguém. Lá você apenas encontra barbados, cabeludos e canhões. Você reconhece um aluno de humanas por ficar o dia todo tocando violão e fumando maconha na universidade ao invés de ir assistir aula.

  Eu achei ofensivo, vou fazer textão no facebook reclamando!!!  
Alunx de Humanas quando ler esse artigo

  Vou processar e descobrir o IP do fascista que escreveu isso!!!  
Outro alunx de Humanas quando ler esse artigo

  Não me odeiem, escrevi tudo com X pra agradar vocêx.  
Autor do artigo


O corpo docenteEditar

Lá os professores são extremamente competentes, do tipo em que a cada aula você se sente cada vez mais burro diante de seres tão inteligentes. Possuem mestrado, doutorado, pós-doutorado, estágio na NASA e a porra toda.

Geralmente são boas pessoas (no fundo), mas não perdoam nas provas. Numa avaliação eles se transformam nos predadores mais cruéis do universo, revelando a personalidade assassina e psicopática.

  Parecia uma cena dos Jogos Mortais.  
Qualquer aluno depois de uma prova

  Muahahahahaha.  
Professor entregando resultado da prova

  Prof. Arredonda minha nota pra 5, nunca te pedi nada.  
Aluno que tirou 2,0

O SIGAAEditar

Local mais congestionado da Internet em época de fim de semestre. Maior causador de raiva entre os estudantes. Matéria some, dá erro no login, taca fogo no PC... enfim, dá todo tipo de erro do mundo e quando você finalmente consegue acessar a página o prof. ainda não lançou as notas.

  Tenho até as 23:59 pra lançar as notas.  
Professor sobre o SIGAA

AlunosEditar

A vida dos alunos da UFOB pode ser resumida em três etapas:

Pré-UFOB: Assim que terminam o ensino médio, jovens estudantes precisam agora de um novo sentido pra vida: passar numa Federal e se sentirem a nata intelectual da sociedade (mesmo antes do início das aulas). Pressionados por todos os lados eles estão buscam alcançar esse grande objetivo de vida.

  Quando eu passar na Federal meus problemas estarão resolvidos!  
Estudante de Ensino Médio iludido


In-UFOB: Tudo é muito novo e gera grande admiração nas cabecinhas dos calouros, até o dia que eles se darão conta que o que já era chato ficou ainda pior. Mas mesmo com os impasses da vida universitária, a auto estima vai la pra casa do caralho e esses pequenos seres começam a se achar o centro do universo, desprezando qualquer estudante de universidade particular.

Camisetinhas com frases como "Ih, foi mal. A minha é FEDERAL!" são comuns, principalmente entre estudantes de Engenharia e Medicina.

  Estudo na UFOB e você na FASB! Cale-se agora, eu sou melhor que você! (exibindo a língua ao finalizar).  
Estudante da UFOB para estudante da FASB


Pós-UFOB:

Um aluno graduado na UFOB sempre vai dizendo em todo canto que vá "sou formado na UFOB" e contando vantagens pra todo mundo. Porém, perceberá que assim como ele caga pro mundo, o mundo caga pra ele, e voltará a reencontrar antigos colegas para relembrar os bons tempos em que eram (ou pelo menos se sentiam assim) valorizados como seres humanos.

Obs. Essa sessão é uma mera teoria, já que até hoje ninguém se formou na UFOB. A previsão para a primeira turma de formandos da UFOB, segundo a projeção de greves, é somente para o ano de 2095.

  Não aguento mais essa porra!  
Estudante da UFOB entrando de 20ª greve

Curiosidades:Editar

  • Quando não está em greve é um milagre.
  • O ENEM é a única forma de ingresso dos seres supra-inteligentes nesta Renomada Instituição.
  • Alunos de Humanas (quando não estão brigando com ninguém) procuram incessantemente pelasEsferas do Dragão no intuito de invocar Shen Long e pedir-lhe o impitima de Temer.
  • Reza a lenda que a UFOB é como um buraco negro, onde não é possível sair depois de entrar.



v d e h
Universidades da   Bahia