Abrir menu principal

Desciclopédia β

Kahnt

Entrou em 20 de dezembro de 2006
O glorioso Brasão Real da Casa de Kahnt

Quem éEditar

Cara meio lost e frustrado com o trabalho que precisa fazer alguma coisa para se alegrar, tipo...ahn.. matar trabalho.

Gênio criativo de nosso tempo, só precisa de orientação e um mínimo de lucidez.

Estilo quase poético, por vezes mordaz, sempre ácido e ferino, com um leve toque de sutileza, eventualmente engraçado. Comprometido com a verdade acima de tudo.

Profissional apaixonado pelo que faz, pois só quem ama não vê defeitos.

De onde vemEditar

Originário de Gröningenstad, na Baixa Germânia, além da curva do Reno, descendente da gloriosa Dinastia de Nassau e de renomado clã de guerreiros saxões, não é o menor dentre os membros de tão nobre estirpe, mas é quase.

Vindo ao Novo Mundo a fim de prestar seus serviços como mercenário altamente qualificado e conquistador de missões jesuíticas, acabou tornando-se um exilado.

De que se alimentaEditar

Por sofrer de sério caso de Déficit de Atenção, não para em emprego, causa danos por onde passa e prejudica a economia do país. Vive de pequenos bicos para alimentar o seu próprio.

Atualmente, vende filosofia barata em bares, parques e ônibus - da qual tira a inspiração para escrever na Desciclopédia.

Aguarda pelo momento em que a Desciclopédia será paga, e os autores dos melhores artigos receberão royalties milionários.

ContribuiçõesEditar

  • Participou ativamente da Guerrilha do Araguaia nos anos 70, tendo denunciado diversos companheiros
  • Contribuiu de forma decisiva para a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, apesar de ter defendido a aliança com o Reich
  • Organizou diversos protestos por ocasião da vinda do RBD ao Brasil
  • Iniciou abaixo-assinado para o relançamento nos cinemas de Amor Estranho Amor

Na DesciclopédiaEditar

  • Immanuel Kant: Meu primeiro artigo. Na real, uma tentativa muito errada de criar um perfil de usuário, mas eu ainda era pequeno e não sabia nada.
  • Nova Ordem Mundial: Vi um link em vermelho e, como ainda era pequeno e não sabia nada, achei que encontraria algo picante, contudo... Achei muito injusto eu ter que fazer o artigo, não fui eu quem botou o link lá. Fui bastante perseguido por minhas teses conspiratórias.
  • Viagem no Tempo: Eu sempre gostei de viagem. Adoro viajar. Sempre. Muito.
  • Shrek: Artigo que foi aclamado - por mim - como o melhor artigo já escrito na Desciclopédia - por mim. Sei lá, tem um monte de imagens legais, bastante palavrão, spoilers, muito bom mesmo.
  • Predefinição:Documento: Eu queria muito fazer alguma coisa com imagens e frases do Filme do Batiman, e também queria aprender a fazer pré-definições. No fim, foi útil, quando eu quis aprender a criar subcategorias - no caso, Documentos que não provam nada.
  • Predefinição:Eixodomal: Tentativa - até agora frustrada - de criar controvérsia em cima de assuntos polêmicos da atualidade, além de achincalhar e denegrir a imagem de pessoas e países de minha desafeição.
  • Pentágono: Artigo criado no âmbito do Eixo do Mal. Aproveita minha habilidade, adquirida aqui mesmo, em tratar de teses conspiratórias e em achincalar a imagem de pessoas e organizações.
  • Borat: Não criei, mas contribuí substancialmente para o conteúdo do mesmo, já que considero esse filme um marco histórico do cinema e do pensamento universal.
  • Predefinição:Cazaque: Para enfeitar o artigo do Borat, já que dificilmente terá muito mais serventia que isso. É tão útil quanto o próprio Cazaquistão.

Se gostar de algum, deixe uma mensagem de encorajamento. Se não gostar de nenhum, deixe um xingamento. Se gostar de todos e quiser mais, deixe dinheiro.

Immanuel Kahnt 12:18, 20 Abril 2007 (BRT)