Abrir menu principal

Desciclopédia β

Valentiniano I

Romanopre.jpg ROMANI ITE DOMVM!!!

HÆC ARTICVLVS ROMANVM EST. LATIM LOQVÆBITVR. NON INTERLEGIT? HVMORIS PRIVATVS NON EST. MVITISSIMVS ENGRAÇATVS! SED ROLA MEAM VADE MAMARE! VADE FŒDERE CVM PORRIBVS NOSTRVM.

Spqrpre.jpg


Diferente dos imperadores anteriores, Valentiniano I fez uma medalinha ao invés de um busto.

Valentiniano I, em latim também conhecido como Flavius Valentinianus Primeirus Familius, foi um dos vários militares do exército romano que se tornaram imperador de Roma. Era masoquista e se achava o Tarzan romano, pois tinha duas ursas que usava para satisfazer seus desejos masoquistas. Ficou conhecido como o "último grande imperador ocidental", visto que todos os outros anteriores tinham menos de 1,70cm.

Índice

HistóriaEditar

Valentiniano se dizia cristão praticante, mas não passava de uma grande mentira. Ele apenas dizia isso para conseguir votos tanto de cristãos quanto de pagãos, uma estratégia que contou muito para levá-lo ao poder. Podemos dizer que Valentiniano era um Raimundo, que tinha um na igreja e outro no mundo.

Era um cara que se achava acima de tudo e de todos. Gostava de humilhar, executar, matar e sodomizar. Fã de With Metal, tocava guitarra e sonhava em um dia ter uma banda de rock cristão, o que não deu certo pelo fato de se tornar imperador mais tarde e ter coisas mais importantes a fazer.

Era filho de um grande general do exército, Graciano, O Velho Safado. Devido a forte e imposta influência do seu pai, foi levantado imperador de Roma pelo exército (sempre eles!) após a morte do então imperador Jovinho. Enquanto esteve no exército, sempre demonstrou muita coragem, e possuía um sentido para matar muito melhor que o do Rambo ou do Exterminador do Futuro.

Ao ser levantado imperador, por imposição de seu pai, escolheu seu irmão, Valente como vice-imperador e presidente do Senado Romano. Mas a principal tarefa de Valente era o de eliminar todos os participantes do BBB-XVI inimigos de Valentiniano I no oriente. Após eliminá-los, ganhou de presente a metade do império romano de seu irmão. Isso é que é amor fraterno!

O Que Fez Enquanto ImperadorEditar

 
Moedinhas de Valentiniano, nisso não teve como inventar nada de novo.

Durante seu curto reinado de medo, houve guerras em Roma, Inglaterra, Escócia, Chile, Uruguai, Egito, Mongólia, Turcomenistão, Pará, Argentina, Cuba, Tocantins, São Paulo, Inferno...ou seja, ele resolveu fazer guerra contra tudo e contra todos. Ganhando umas e perdendo outras, podemos avaliar o governo militar bélico de Valentiniano como nota 8,24. A principal dor de cabeça de Valentiniano I era a sua esposa. A mulher era uma cachaceira de primeira, e toda vez que entornava algumas latinhas, resolvia fazer strip para todos os presentes. Tirando isso, a vida de Valentiniano I era quase uma maravilha.

Valentiniano I também era conhecido por viajar muito. Sempre que possível, ele estava em algum lugar diferente do planeta para resolver assuntos de domínio público. O império devia ter umas trocentas sedes diferentes, uma das sedes do império era em Milão, a outra era em Paris e outra em Manaus. E nessas cidades construiu fortalezas e muralhas, na intenção de impedir a entrada dos inimigos.

Reputação e Opinião PúblicaEditar

 
Tá explicado o porque de Valentiniano traçar todas as empregadas, olha o naipe!

A opinião de todos era que Valentiniano tinha tudo para se tornar um grande imperador, não fosse por ser extremamente estressadinho. Não gostava que os senadores dessem palpites na sua administração. Era grosso e mal educado, além de masoquista e pedófilo. Tinha casos com todas as funcionárias de todos os palácios imperiais por onde passava. Teve mais de 14 filhos assumidos, pois os que ele não reconheceu deve ser o triplo.

O que fez Valentiniano ganhar o apoio do povo foi o fato de conceder liberdade religiosa para todos os seus súditos. Niguém era obrigado a adorar o seu deus, em rezar pra ele ou cantar pra ele. Era uma putaria só, liberdade religiosa foi o que ganhou o povo, e foi o que fez a vida de Valentiniano.

MorteEditar

Um belo dia, Valentiniano I estava passeando pelos jardins do palácio real, em um dos seus raros momentos de mansidão. Tudo estava indo às mil maravilhas. Tudo estava perfeito.

Até que repentinamente, do nada, Valentiniano cai durinho da Silva no chão. Como não existia autópsia na época, muitos disseram que ele foi levado pelos deuses, por se quase um deus. Independente do que dizem os programas de fofoca, assim morreu Valentiniano I, do nada!

Precedido por
Joviano
 
Imperador Romano

364-375
Sucedido por
Valente



Imperadores Romanos

Júlio-Claudianos
Otávio AugustoTibérioCalígulaCláudioNero

Guerra Civil e Flávios
GalbaÓtonVitélioVespasianoTitoDomiciano

Antoninos
NervaTrajanoAdrianoAntonino PioMarco AurélioCômodo

Severos
PertinaxDídio JulianoSétimo SeveroCaracalaMacrinoHeliogábaloAlexandre Severo

Zorra Total ou Quem der mais leva
Maximino TrácioGordianos (I, II e III)Filipe ÁrabeDécioTreboniano GaloValerianoGalienoCláudio II GóticoAurelianoProboCaroCarino

Tetrarquia e Constaninianos ou Agora somos cristãos, Amém!
DioclecianoConstantino MagnoConstantino IIConstanteMagnêncioConstâncio IIJuliano ApóstataJoviano

Valentinianos e Teodosianos ou Corra que os bárbaros vêm ai
Valentiniano IValenteValentiniano IITeodósio MagnoHonórioConstantino IIIValentiniano IIIPetrônio MáximoÁvitoMajorianoLíbio SeveroAntêmioOlíbrioGlicérioJúlio NeposRômulo Augustulo