Abrir menu principal

Desciclopédia β

Verbena

Verbena
As verbenas serviram de inspiração para as the liders... mas não muito orgulho disso.
As verbenas serviram de inspiração para as the liders... mas não muito orgulho disso.
Classificação científica
Reino: Plantinhas
Superdivisão: Plantas com esperma
Divisão: Anjo esperma
Classe: Eudissecotia
Subclasse: Esteróides
Ordem: Lamali
Família: Verbonocuae
Gênero: Verbal

Verbena é uma flor que solta o verbo em termos de saber que é muito sem graça visualmente falando, mas nem por isso não serve para porra nenhuma, ela tem propriedades medicinais e, isso é bem melhor do que aturar ela em um vasinho no canto da varanda, da sala, ou em riba da mesa.

CaracterísticasEditar

 
Eu não mando na sua imaginação.

As verbenas são comuns em lugares onde as pessoas ficam muito nervosas facilmente, pois têm propriedades calmantes e, servem de desculpar também par uns e outros ficarem trêbados, caindo pelas tabelas quando não encontram bebidas alcoólicas para encher o caneco, assim, pegam a verbena, com a desculpa de que precisam se acalmar, saem soltando o verbo... mas em forma de palavrões e trocando as pernas. A Cintia Zamurano florzinha não tem nada a ver com isso, claro, na verdade nem os bebuns têm culpa, é a maldita falta de saber lidar com os problemas... ou vadiagem mesmo, mas já dizia Zeca bebum Pagodinho: Quem não tem goró vai de verbena. Bom, acho que foi isso que eu ouvi ele falar.

A verbena não é entorpecente, mas como é calmante e trata os nervos legal, ela pode dar uma baqueada na ideia que você poderá, sempre que está chateado porque te deram na cara na rua, na frente de um monte de gente zoadora, ou porque levou outro fora de alguma gostosa, ou até de uma baranga, você finge pra mamãe que está nervoso por causa de uma prova e ganha aquele remedinho à base de verbena, já sente as coisa diferentes ao redor... bom, não chega a ser droga, de forma alguma, mas dá uma bela baqueada.

As verbenas florescem de modo desigual, mas estão sempre unidas, de modo a serem daquele tipinho d flor que gosta de roçar umas nas outras e nenhuma liga muito pra privacidade. Elas além de calmante também ajudam nas funções (ou disfunções) intestinais, de modo a deixar a pessoa leve e livre daquele monte de bosta que teimave em morar em seu reto. Ela ainda no quesito estômago faz uma limpa e acaba com úlceras e outras coisas... também costuma liberar gases presos que podem causar mal estar em quem fica com gases andando pélo estômago, claro que o cheiro que sai do estômago nesse caso, nada tem a ver com perfume de flor, mas ao menos ninguém infla com gaz preso até explodir.

CultivoEditar

 
Verbenas antes de dar.

Sem maiores problemas no cultivo, as verbenas batizaram sua família toda (dela, não sua), as verbáceas, pra ver como a florzinha tem moral, nem precisa de ninguém pra dar moral pra ela. Cresce legal em qualquer tipo de solo, bem quase qualquer tipo, é um arbusto bem frondoso, onde ela mora, pra isso ela foi mesmo exigente, mas a mãe Terra atendeu ás exigências porque notou que era uma plantinha que valia a pena.

Elas parecem sem graça, mas não são das que mais enchem o saco, porque não soltam tantas folhinhas, já que não têm muitas mesmo, e costumam andar unidas em um pequeno arbusto que em geral pertence a um arbusto maior. É uma florzinha mesmo bem pequena, mas a forma dos caules impede que ela seja tão fácil de ser colocada em vasinhos ridículos, então apesar do tamanhinho, elas não são das mais visadas para isso... que bom...

Os arbustos são bem interessantes, têm galhos grosso (uuuuiii) e por vezes escurecidos, eles seguram as verbenas de modo a só saírem para algo que valha muito a pena, se for para funçõezinha ridículas, ele (o arbusto) e as próprias verbenas mandam ir procurar em outro matagal, que estão falando com as flores erradas e, tenha sorte d não ouvir palavrões. A coisa mais ridícula que pode acontecer a uma flor, por incrível que possa parecer, ainda não é ir pro vasinho, mas sim, ser vetada para bem-me-quer-mal-me-quer... não se sabe quem inventou essa praga, mas o último que tentou fazer isso com a verbena, está até hoje em um mundo paralelo na Matrix dos duendes... e olhe que as verbenas sequer são alucinógenas.

Ver tambémEditar

  • E a verbena se fez frô e habitou entre nós.