Abrir menu principal

Desciclopédia β

Vilas Médici

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Vilas Médici são um pequeno grupo de resorts da renomada da antiga Família Médici (donos da Toscana igual Silvio Berlusconi é o dono da Itália hoje em dia). Serviam a diversas funções como "jardins de maconha, casa de verão, puteiro para a prática daquelas orgias onde todos vestem máscaras e mais frequentemente depósito para os milhões de quadros pintados pelas pessoas do Renascimento, pois pintar quadros era a única coisa que italianos podiam fazer entre os séculos X e XVII.

Índice

Villa del Poggio ImperialeEditar

 
Retrato da vista aérea da Villa del Poggio Imperiale, destacando o vasto pomar de cannabis.

Uma das primeiras roças criadas pelos Médici, era um enorme curral originalmente chamado de Lon Lon Ranch. Pertencia ao famoso Cosmo I, Grão-Duque da Toscana que usava o casarão para fazer orgias secretas envolvendo zoofilia com cavalos e éguas, prática que não poderia fazer na capital Florença para evitar escândalos. Posteriormente esse casarão de má fama foi doado à irmã de Napoleão.

Por muito tempo Poggio foi uma franquia do Habib's com drive-thruu e tudo.

Villa del TrebbioEditar

A primeira vila Médici construída, foi feita nas montanhas para servir de refúgio para a Família Médici caso desse merda em Floremnça. Dali surgiu a expressão "corra para as montanhas" (ou "Run to the Hills"). O dono era Giovanni de Bicci de Médici e criador dos jardins murados, um estilo genuinamente italiano onde os jardins por vergonha são cercados de muros e nem o dono pode vê-los direito.

Villa di ArtiminoEditar

Casarão isolado em formato de caixa de bombom, tem uma escadaria de uns 10 degraus que é endeusada arquitetonicamente, mesmo que isso não faça diferença nenhuma. É uma das raras vilas Médici que não possui jardins, pela precisa de cultivar flores, mas em compensação seu interior é lotada de afrescos frescos.

Villa di CafaggioloEditar

Casarão com arquitetura inspirada na Casa da Barbie, mas pintada de branco e não de rosa para disfarçar que é um prédio do Renascimento.

Villa di CareggiEditar

Esta aqui os especialistas costumam exaltar seus jardins, mas na verdade a sua origem veio justamente pelo péssimo cuidado dado ao jardim, e o matagal foi crescendo desordenado com Cedro-do-líbano, sequoias e muito capim, engolindo a casa no meio de tanta vegetação.

Villa di CastelloEditar

Apesar do nome não existe nenhum castelo ali, só uma casa pior que as casinhas criadas pelo Minha Casa Minha Vida, ao invés disso só havia uma vasta horta de maconha.

Villa di Cerreto GuidiEditar

Um maldito prédio em formato de masmorra, sem janelas e sem portas, usava uma tecnologia de ponta da época de passagem secreta através de um muro falso de tijolos.

Villa di SeravezzaEditar

Só mais um casebre sem importância que foi lembrado pra criar número e causar sensação de que a Família Médici tinha muitas casas.

Villa La MagiaEditar

Uma pequena filial de Hogwards na Itália, por ser secreta, obviamente ninguém sabe onde fica, sequer se existe meio.

Villa La PetraiaEditar

Mais uma dessas casinhas sem qualquer destaque ou importância, mas que foi feita para criar número.

Villa Medici em FiesoleEditar

Primeiro vilarejo em arquitetura napolitana (em formato de favela) criado longe da costa marítima e longe dos trogloditas do sul. Os toscanos tentam disfarçar que a arquitetura é tipicamente grega, mas na verdade nnguém se importa com essas coisas.