Abrir menu principal

Desciclopédia β

Viva la Vida (canção)

Kiss.jpg

Paul McCartney deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.


Cquote1.png Você quis dizer: If I Could Fly Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Você quis dizer: Vive la Vida loca Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Você quis dizer: Viva la Muerte Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Você quis dizer: A música da minha formatura Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Você quis dizer: A música da formatura do meu primo Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Você quis dizer: A música de toda formatura Cquote2.png
Google sobre Viva la Vida (canção)
Cquote1.png Experimente também: Não plagear Cquote2.png
Sugestão do Google para Viva la Vida (canção)
Cquote1.png PLÁGIO! Cquote2.png
Joe Satriani sobre Viva la vida
Cquote1.png Música: Viva la Vida; Interpretação: Coldplay; Autoria: Joe Satriani Cquote2.png
MTV apresentando Viva la Vida aos emos
Cquote1.png Se o título é em espanhol, como a música é em inglês!? Cquote2.png
Idiota sobre Viva la Vida

Viva la Vida é o maior sucesso do plágioplay Chris Martin Play Hotplay Coldplay até hoje. Apesar de o título ser espanhol, a banda e a música são ingleses, mas a principal teoria para o porque de o nome ser em espanhol é porque Chris acabara de beber uma tequila mexicana e estava bêbado enquanto estava compondo a música, e, como na hora de por o título não sabia qual por, decidiu olhar o rótulo da tequila, e na mesma estava escrito Viva la vida!. Pronto, surgia Viva la Vida. Talvez esse seja o motivo de a música ser a melhor do Coldplay, justamente porque Chris não estav consciente enquanto a fazia, pois se estivesse provavelmente seria 10 minutos mais lenta e seriam inclusos muito mais gemidos inspirados nos que a Gwyneth Paltrow dá(ou não) quando está com Chris Martin(ou algum oputro integrante da banda, ou até todos ao mesmo tempo!). Lançada a 19 de junho de 2008, desde então no Brasil Viva la Vida se tornou um clichê nas formaturas.

Índice

SurgimentoEditar

 
Alguns dizem que quando chegaram os últimos goles de tequila, Chris decidiu juntar tudo o que era alcoólico para permanecer em seu estado maior de criatividade

A música em si é inspiradora. Sim, foi inspirada em qualquer coisa, menos no Coldplay. Na verdade, enquanto estava bebendo tequila, Chris nem queria compor uma música, mas, como o mundo é uma caixinha de surpresas, ele decidiu então pegar um papel e uma caneta e começar a escrever. Enquanto estava tendo delírios típicos de bêbado, Chris pensou no que poderia fazer se ele fosse um pombo, um papagaio ou até uma andorinha, como sempre ele fez pra tirar inspiração para suas músicas(até no galo do pote da Margarina Qualy ele pensou!). Até que bateu o pensamento geral em sua cabeça: e se ele pudesse voar? Eis que ele, tão bêbado quanto o Jeremias, acabou por lembrar que havia escutado uma música de mesmo título feita pelo Marcelo Tas Joe Satriani poucos minutos antes. Acabou que ele decidiu escrever uma rimas que fizessem algum sentido, também inspirado em seus últimos sonhos e pensamentos, principalmente no mais inspirador deles: o pensamento sobre como seria a Inglaterra se ele fosse o Rei Arthur(a Inglaterra seria são inteligente e criativa quanto uma porta). Ele então lembra que seu pai havia sido demitido daquele puteiro de seu último trabalho depois de dominar a área toda, e, que sua mãe, uma pessoa que chegou a comprar um apartamento e ter as chaves na mão, uns minutos depois viu as paredes caírem sobre ela. Lembrou de São Pedro, já que estava chovendo e estava vendo na TV um jogo do Flamengo, enquanto a torcida gritava ôÔÔÔôo,ÔÔôÔÔ,ôôô MEN-GO. Nisso ele começou a ficar com dor de cabeça e ele tinha a impressão de que sinos estavam batendo, principalmente porque um grupo de catadores de lixo e sua cavalaria estavam cantando alegremente a canção dos missionários que agiam em um lugar estrangeiro. No fim, Chris juntou essa porra toda, colocou mais algumas merdas antes de ficar sóbrio e inventar mais merda e, PUM! Ele encaixou tudo isso exatamente no ritmo de If I Could Fly de Joe Satriani, disfarçando e minimizando a guitarra e colocando outros instrumentos que a banda toca bem, como punheta, panela, chocalho, sino de carrocinha de sorvete e tambor de terreiro de macumba.

 
Somente após ser acusado de plágio pelo Cazé, que Joe Satriani descobriu os benefícios desse método. E não é que o Coldplay maxeu com quem estava quieto?

Entenda como Viva la Vida foi a música mais barata de todos os temposEditar

InstrumentosEditar

 
A fortíssima cavalaria romana tão mencionada na música
  • Tambor de macumba- Will Champion é macumbeiro desde criança, e, por isso que ele sabe tocar panela bateria tão bem. O irritante tambor de fundo foi trazido por ele do terreiro, claro, em troca de menções do mesmo em algum lugar. E foi isso o que fizeram, nas borboletinhas de Lovers in Japan trataram de deixar uma coisa gay com um merchandising do terreiro. O fail é que a gráfica não percebeu que o nome do lugar acabou saindo na mesma cor da dos papéis, o que deixa o mesmo imperceptível. Herrar é Umano, não é mesmo? Bom, sem gastos...
  • Baixo- Gay Guy Berryman insiste em dizer que aquilo é de verdade. Na verdade aquele baixo é feito de papel e é por isso que ninguém consegue ouvir- só ele. Então, vão uns R$3,00 de papel.
  • Guitarra- Jonny Buckland finge que toca aquela guitarra emprestada do U2. Na realidade o tom da guitarra é de If I Could Fly, a diferença é que colocaram uns efeitos, misturaram todos esses novos instrumentos e ficou um pouquinho mais difícil de perceber o plágio. Bom, até aqui só os 3 reais de papel...
  • Panelas- Will Champion pegou emprestado as panelas da mãe pra usar de bateria. Hoje ele mistura com alguns baldinhos de areia que guardou da infância e dois pedaços de madeira, que ele inicialmente pretendia enfiar no próprio cu para ver no que dava, mas desistiu ao pensar que aquilo seria sua baqueta. Nada de custo...

No fim, 3 reais. Outras coisas que você ouve ou são espíritos, ou zumbidos de uma abelha ou se seu ouvido mesmo, ou então são barulhos feitos com a boca(ou gemidos de sexo dos integrantes da banda.

A músicaEditar

InglêsEditar

 
Chris agora tenta tirar uma inspiração para criar uma nova versão de Viva la Vida!

I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word
Now in the morning and I sleep alone
Sweep the streets I used to own

I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy's eyes
Listen as the crowd would sing
"Now the old king is dead! Long live the king!"

One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of salt and pillars of sand

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs is singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can't explain
Once you go there was never
Never an honest word
That was when I ruled the world

 
Guy Berryman chegou à lutar contra os revolucionários, e o sapo que salvou sua vida, graças a um pulo que foi parar na puta que pariu. Graças a isso nenhuma cabeça foi servida...

It was the wicked and wild wind
Blew down the doors to let me in
Shattered windows and the sound of drums
People couldn't believe what I'd become

Revolutionaries wait
For my head on a silver plate
Just a puppet on a lonely string
Oh who would ever want to be king?

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can't explain
I know Saint Peter won't call my name
Never an honest word
But that was when I ruled the world

Oh, oh, oh, oh, oh

Hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror, my sword and shield
My missionaries in a foreign field

For some reason I can't explain
I know Saint Peter won't call my name
Never an honest word
But that was when I ruled the world

PortuguêsEditar

 
Enquanto dominava o mundo, Chris Martin andava de caixas voadoras pelo planeta

Eu costumava dominar o mundo
Oceanos se abriam quando eu ordenava
Agora pela manhã durmo sozinho
Varro as ruas que já foram minhas

Eu costumava jogar os dados
Sentir o medo nos olhos dos meus inimigos
Ouvir enquanto a multidão cantava:
"Agora o velho rei está morto! Vida longa ao rei!"

Em um minuto eu detinha a chave
No outro as paredes se fechavam contra mim
E eu descobri, que meus castelos se apoiavam
Sobre pilares de sal e pilares de areia

Eu ouço os sinos de Jerusalém tocando
Corais da cavalaria romana estão cantando
Seja meu espelho, minha espada e escudo
Meus missionários em um campo estrangeiro

Por algum motivo que não sei explicar
Desde que você se foi, nunca mais houve
Nunca houve uma palavra honesta
Isso aconteceu quando eu dominei o mundo

Foi um vento malévolo e selvagem que
Derrubou as portas para me deixar entrar
Janelas estilhaçadas e o som de tambores
O povo não podia acreditar no que eu havia me tornado

Revolucionários esperam
Pela minha cabeça numa bandeja de prata
Apenas um fantoche numa corda solitária
Oh, quem jamais desejaria ser rei?

Eu ouço os sinos de Jerusalém tocando
Corais da cavalaria romana estão cantando
Seja meu espelho, minha espada e escudo
Meus missionários em um campo estrangeiro

Por algum motivo que não sei explicar
Eu sei que São Pedro não chamará o meu nome
Nunca houve uma palavra honesta
Mas isso aconteceu quando eu dominei o mundo

Oh, oh, oh, oh, oh, oh, oh

Ouço os sinos de Jerusalém tocando
Corais da cavalaria romana estão cantando
Seja meu espelho, minha espada e escudo
Meus missionários em um campo estrangeiro

Por algum motivo que não sei explicar
Eu sei que São Pedro não chamará o meu nome
Nunca houve uma palavra honesta
Mas isso aconteceu quando eu dominei o mundo