Abrir menu principal

Desciclopédia β

Wander Wildner

Cquote1.png Jesus, como era Grande! Cquote2.png
Fabiano Goldoni sobre os dentes de Wander Wildner

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Wander Wildner.

Wanderley Cardoso Silveira de Moraes, nascido em 10 de janeiro de 1932, é um cantor, bebum e guitarrista gaúcho.

HistóriaEditar

 
Wander e a única namorada que pegou até hoje(pelo menos ela tinha corpão violão, a sua não!)

Wanderley nunca foi Wildner, mas sabe-se que nasceu nos arredores de um vilarejo polonês próximo à fronteira com a Alemanha, e que já saiu da barriga da mãe soletrando a fórmula da bomba atômica: chucrute, lingüiça e cerveja.

Com seus dentes surreais, completamente desconjuntados, enormes, babantes, e talvez por possuir tal conjunto assimétrico (lembremos de Picasso) consiga agarrar todas as meninas feias. Um belo dia, entrou na loja do gordo Miranda e disse: vou cortar metade do meu nome e vou ser músico! E assim foi.

Outra vez, já maiorzinho, disse para o pessoal do cinema gaúcho: vou fazer parte de uma banda punk! A coisa não foi bem assim, e ele acabou entrando para uma banda formada por funcionários públicos e professores que resolveram tocar nas horas vagas. Mas isso faz muito tempo. Depois de transformar o punk em brega e vice-versa, largou a banda e saiu pelo Brasil para espalhar o amor em canções mela-cuecas que fizeram muito sucesso. E então ele disse: nunca mais vou tirar meu terno roxo. E assim foi, e até os passarinhos morreram.

Verdades e mentirasEditar

Conta a lenda que Wander, como passou a ser chamado, é parente de Jesus, mas nada se provou até hoje. Tudo o que se se sabe é que Wander tem dons de profeta, e inclusive pregou que o nazareno iria voltar, aleluia, e que em Porto Alegre Ele iria morar, aleluia.

Sabe-se também que Wander acredita em milagres e tem uma camiseta 'escrita' "eu te amo". (A frase está gramaticalmente errada, pois Wander não terminou o Segundo Grau e mandou as regras -- inclusive as da língua portuguesa -- à merda há muito tempo. Além disso, argumenta ele, atrapalharia a rima da frase e ele não tem saco de ficar queimando o seu neurônio em cima de métricas perfeitas.)

Wander não toma banho, mas é cheirosinho. Ele também não consegue ficar alegre o tempo inteiro, por isso é um pouco chato, irritado e incoerente em sua filosofia. Segundo ele, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa; normal agora é ser diferente (como diria a revista Veja, a respeito de retardados).

 
Capa de álbum onde Wander não usou maquiagem

A História foi injusta com Wander, uma criança superdotada que mal nascera e já balbuciara uma fórmula química estrondosa (aos leitores com Alzheimer: a fórmula da Bomba H, como se viu no início desse artigo). Pois foi Wander Wildner o criador da fórmula que reinventaria a Física e afetaria todo o Universo. A famosa equação E=mc² é de sua autoria, e não daquele cientista alemão maluco que passou a vida toda com a língua para fora e que, conforme se provou depois, usava dentadura. Wander, muito humilde, nunca reivindicou nada, e diz que foi apenas uma descoberta acidental. Mas não perdoa aos alemães. "São uns maníacos", justifica.

Consta, infelizmente, duas máculas em sua biografia: gosta de argentinos e é muito amigo de um lunático chamado Alan Sieber. Além disso, seu site [1] está desatualizado. Dizem que seus dentes continuam crescendo.