Abrir menu principal

Desciclopédia β

Welcome Home (Sanitarium)

Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg

Cquote1.png "Madhouse" é muito melhor que essa porcaria! Cquote2.png
Anthrax sobre Welcome Home.
Cquote1.png Nós tocamos essa música aqui todos os dias. Cquote2.png
Diretor de hospício sobre Welcome Home.
Cquote1.png Algo me diz que eu devo escutar essa música. Cquote2.png
Psiquiatra sobre Welcome Home.
Cquote1.png Essa canção retrata conflitos do ego, superego e do id em diferentes proporções. Cquote2.png
Sigmund Freud sobre Welcome Home.
Cquote1.png O manicômio está morto! Cquote2.png
Friedrich Nietzsche sobre Welcome Home.

Welcome Home (também conhecida como Sanitarium) é uma música da banda Metallica do álbum Master of Puppets. Foi a segunda música no estilo balada da banda (a primeira sendo Fade to Black) e uma das poucas onde o James não precisou estar bebâdo ou drogado para poder gravar em estúdio. O tema da música é sobre os horrores de ser viver em um hospital para doentes mentais.

ComposiçãoEditar

Tudo começou em uma visita a tia caquética do Lars que foi mandada para um hospício. Todos os membros do Metallica foram acompanhar Lars nessa visita e TODOS sofreram muito por terem aceitado ir junto. Primeiro, foi o próprio Lars que teve o rosto todo cuspido pela sua tia demente. Segundo, Kirk foi confudido com uma mulher e teve que correr dos loucos que ainda sabiam o que era sexo. Terceiro, Cliff teve a calça mijada por um louco que ficava gritando o abecedário de trás pra frente. E por último e menos importante James foi mordido por uma louca e ainda ganhou um beijo apaixonado dela (ela não era feia, mas não se faz "as paradas" com mulheres loucas). Depois que saíram daquele lugar eles prometeram que nunca repetirião a experiência. Cliff achou por bem criar uma música sobre manicômio para deixar viva essa experiência como banda e como ser humano. Pena que eu não posso mandar o leitor do artigo pro hospício também

Letra e traduçãoEditar

 
É por esse tipo de situação que a Sanitarium foi criada.

Welcome to where time stands still
Bem-vindo aonde o tempo está parado (mas não disseram que o tempo não para?)
No one lives and no one will
Ninguém vive e ninguém viverá (Legal... um bando de vegetais então)
Moon is full never seems to change
A Lua está cheia não parece mudar (Ela muda sim, tem quatro formas)
Just labeled mentally deranged
Apenas rotulado doente mental (Nisso eu concordo em gênero, número e grau)
Dream the same thing every night
Sonho com a mesma coisa toda noite (Sonha com a Dilma, não é, safado?)
I see our freedom in my sight
Eu vejo nossa liberdade em minha vista (E na vista dos outros?)
No locked doors, no windows barred
Sem portas trancadas, sem janelas emperradas (Para poder entrar na casa da vizinha gostosa).
No things to make my brain seem scarred
Nada para minha mente parecer assustada (Viu algum filme de terror pra se preocupar com isso?)
Sleep my friend and you will see
Durma amigo e você verá Sexy Hot de madrugada
That dream is my reality
Aquele sonho é a minha realidade (Sonho e realidade são duas coisas muito iguais)
They keep me locked up on this cage
Eles me mantêm trancado nessa jaula (A parada virou zoológico agora)
Can't they see it's why my brain says "rage"?
Não conseguem ver que é por isso que minha mente diz "raiva"? (Está nervoso? Vai pescar!)

Sanitarium
Sanatório (Pensou que era privada? Seu escatorlógico!)
Leave me be
Deixe-me ser drag queen
Sanitarium, just leave me alone
Sanatório, apenas me deixe só pra eu poder bater uma

Build my fear of what's out there
Construa o meu medo do que está lá fora (Será que o Motumbo está lá fora?)
And cannot breathe the open air
E não posso respirar o ar livre (o ar livre decidiu se trancar em casa e virar sedentário)
Whisper things into my brain
Sussure coisas dentro da minha cabeça (VOCÊ É FRESCO!)
Assuring me that I'm insane
Me assegurando que sou louco (E quem não sabe disso?)
They think our heads/lives are in their hands
Eles acham que nossas cabeças/vidas estão em suas mãos (Na verdade estão nos pés)
But violent use brings violent plans
Mas o uso da violência traz planos violentos (Hmm... filosofou agora...)
Keep him tied, it makes him well
Deixe-o atado, isso o deixa melhor (Quem gosta de ficar preso?)
He's getting better, can't you tell?
Ele está melhorando, não consegue perceber? (Melhorando tanto que está tendo convulsões)
No more they can keep us in
Eles não podem mais nos manter aqui dentro (Agora vocês ficarão do lado de fora)
Listen, damn it, we will win
Escute, caralho, nós venceremos (É hexa! Brasil é hexa!!)
They say it's right, they say it's well
Eles dizem que isso é certo, eles dizem que isso é do bem (E vai que não é!)
But do they think this saves us from our hell?
Mas eles acham que isso nos salva desse inferno? (Ah, para... nem é tão ruim assim...)

Fear of living on
Medo de viver (Prefere morrer então?)
Natives getting restless now
Pacientes ficando inquietos agora (Com coceira no rabo)
Mutiny in the air
Motim no ar' (Deve ser um motim de micróbios)
Got some death to do
Tem algumas mortes a fazer (Nossa... que violência...)
Mirror stares back hard
As olhada de trás do espelho são dificéis (Tente pela frente então)
"Kill" it's such a friendly word
"Matar" é uma palavra muito amigável (Discípulo de um homem bomba)
Seems the only way
Parece o único caminho (E é mesmo. No outro tem blitz)
For reaching out again
Para poder sair de novo (Sair da onde? Do BBB?)

Conselho do autorEditar

Não vá para um hospício, em hipótese alguma. Você pode acabar piorando a sua atual sanidade mental lá. Se for não volte mais.