Yuri Gagarin

Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.

Cquote1.svg Você quis dizer: A Terra é redonda? Cquote2.svg
Google sobre Yuri Gagarin

Yuri com suas condecorações que ele ganhou quando voltou ou não de sua alegada pirueta espacial, mas, a que ele mais tem orgulho é a de sua formação culinária, observem que a 3ª medalha da direita para a esquerda é uma tampinha de Coca-Cola.

Cquote1.svg Não, imbecil! A Terra é azul! Cquote2.svg
Yuri sobre citação do google.
Cquote1.svg Então, a Terra não é redonda? Cquote2.svg
Você sobre frase acima.
Cquote1.svg ?!?!?!?!?! Não faço a mínima ideia, vou olhar na Desciclopédia e depois te respondo. Cquote2.svg
Yuri Gagarin sobre frase acima.


Yuri Gagarin não saiu da extratosfera até hoje mas, foi por uma boa causa que é provar que o homem a mulher é capaz de dar a luz feitos extraordinários com um pouco de tecnologia e poderia ganhar o espaço externo, já que o interno está cheio de saybaymans nascidos da terra por culpa de um personagem aí.

Tudo começa quando...Editar

 
Yuri Gagarin sem nave fica mais inspirado.

Yuri havia acabado sua formação acadêmica em culinária mas, todos já elogiavam seus dotes na cozinha do centro de estudos de tecnologia aeroespacial da Rússia. Não fazia parte de sua função, mas, ele perambulava rotineiramente pela base servindo seus biscoitinhos e salgadinhos em uma bandeja para os mecânicos e cientistas. Na verdade a função do Gagarin era no preparo, mas ele tinha de servir os lanchinhos no lugar das copeirinhas peitudas Yelena Meretrizka ou Katerina Putina porque elas iam na sala do comandante levar uns biscoitinhos mas levavam uma hora para voltar.

Perambulando, assim, pela base enquanto tentava equilibrar as bandejas de lanchinhos, Yuri ouviu o papo de que estava tudo certo já que a cadela Bidu havia voltado bem do espaço sem ninguém saber o porquê, e, ainda tinha trazido consigo uma parte de um OVNI na boca mas, eu sou seu amigo de alguma espécie teria dado a ela? Ela havia abocanhado aquilo assim que viu entrar na nave pelo buraco que ela usava para defecar? ... mijar era em um poste dentro da nave mesmo. Mas o fato é que ficou constatado que aquilo era realmente alienígena ou não, quem poderia saber? Era tudo tão estranho, seria melhor mandar algum trouxa voluntário ao espaço para averiguar, isso sim ficou esclarecido.

 
Veja porque Yuri preferia seu possante em Terra firme do que o latão poderoso que era a nave Vostok.

Mas, apesar do grande entusiasmo da equipe com o sucesso depois de terem perdido no espaço, trinta chimpanzés e mais cinquenta cadelinhas tipo Bidu, algumas prenhes, finalmente Bidu havia voltado inteiro apesar da sarna, mas assim mesmo, nenhum dos voluntários, por não serem trouxas, mostrava muito entusiasmo para a operação, que tinha 99% 20% de chance de dar errado.

Assim que Yuri ouviu isso, disse que iria para a missão espacial de boa, pensando ele teria um contrato de chef da cantina, e que tinha até uma cozinheira recém contratada e também recém-formada e sua ex-colega Galina Fogorosa para ficar na cozinha, a equipe de comando, que eram quase todos cuecas, adoraram a ideia por dois motivos: A ex-colega do Yuri era muito da gostosa e se apresentou com quase nada por baixo do aventalzinho, e segundo motivo, resolviam o problema do voluntário, e, resolviam também o problema do tamanho, é que na pressa de passarem os americanos na corrida maluca espacial, os soviéticos primeiro fizeram o foguete, depois a cápsula que dava no foguete, depois um traje espacial que coubesse dentro da cápsula, agora só faltava arranjar um nanico que coubesse no traje e que fosse louco o suficiente para aceitar entrar naquele negócio sem pensar que poderia ser explodido, e o Gagarin dava certinho na roupa espacial, desde que ele entrasse nu e ensaboado, e estava completamente atarantado porque perdeu a vaga de chef para uma meretrizinha de calcinha fio dental enterrada e peitos grandes saltando do sutiã, assim, diante da situação, o Gagarin fez a porralouquice de assinar o contrato que colocaram na sua mão sem ler nas letrinhas miúdas que diziam que o governo soviético iria negar a existência dele caso ele ficasse em mil pedacinhos.

Assim...Editar

 
Yuri no momento que lamentou não estar de fralda.

Para garantir que não haveria falhas, Yuri teve longuíssimos três dias de preparação. Ninguém quis apressar para não colocá-lo em risco, ninguém ligou para o fato de USA estar entrando na briga pelo espaço, não, não: Mais importante era a segurança dos cosmonautas (nome chique).

Yuri foi sendo empurrado por três pessoas que queriam mandar ele logo antes que desistisse, apesar de não mostrar nenhuma exitação (era lunático mesmo). Quando a nave começou a soltar uma fumaça estranha e um cheiro mais estranho, Yuri explicou que, de muito nervoso, havia soltado um daqueles mesmo mas, sua calça (ainda) estava limpinha e, todos respiraram aliviados (mais ou menos) e puderam ver a tralha nave indo com Yuri após descolar do Columdródomo de Baitanu.

 
O estranho vibrador alien tinha o formato semelhante ao da nave russa.

Ele demorou um tempo para perceber que estava bem longe da superfície porque achou que havia anoitecido, quando se deu conta, deu só uma olhadinha traquina pela janela da nave e viu a pelotona... quase vomitou de medo de estar tão longe mas, passado o susto, olhou melhor e constatou que a Terra é azuuuuuuuulll! Muita surpresa, já que nem dá pra deduzir pela atmosfera e pelos oceanos, até porque a sua espaçonave não tinha janela, só um desenho pregado na parede feito pelo filho de um dos mecânicos, mas pior seria se ele dissesse que a Terra é redonda...

Lá do alto, assim como ocorreu com a cadela Bidu, algum alienígena colocou pelo buraco equivalente à rede de esgoto da nave, um objeto comprido que Yuri viu passar um pouco depois a amostra alien diante de seus olhos, então para que não achassem que um homem era menos competente do que um cão, ele abocanhou o objeto e não largou até aterrissar novamente:

 
Nave preferida de Yuri.

Dessa vez o objeto alienígena era um vibrador... não se sabe se há extraterrestres que usam isso, ou acharam que os terráqueos podia gostar mas, em todas as missões espaciais os extraterrestres se metem em algo, alguns terráqueos acham isso bom, outros acham que teria que dar uma camaçada de pau nesses aliens metidos e insolentes.

Depois desse inoportuno atrevimento, ou desse cordial presentinho alienígena, fica a cargo de interpretações individuias o ocorrido mas, depois disso, Yuri imaginou que estava em seu fogão e pilotou a nave com a maior facilidade, dando uma volta completa na pelotona azulada, conhecida como mãe Terra, como se fosse a pista do Mario Kart... não, como se fosse o fogão da dona Koopa, melhor. Essa volta foi completa, levando uma hora e meia, tempo de um trepada bem caprichada... o que isso tem a ver? Essa é das poucas coisas que estavam sendo feitas na Terra, que era melhor do que percorrer a pelota kilômetros acima do solo.

Que Fim Levou? Ainda Está Vivo?Editar

Lamentamos informar rapaziada alegre, mas, o Gagarin está mortinho da Silva.

Os acontecimentos foram os culpados, primeiro, ao voltar das comemorações e bebemorações de sua viagem infraorbitária espacial, o Gagarin descobriu que tinha perdido seu emprego de cozinheiro, haviam contratado para substituí-lo aTanja Putanova, cujos peitos não cabiam no sutiã minúsculo, para fazer o serviço dele e outros mais, cabendo ao Gagarin a função de enfiar cascas de batatas no saco de lixo, bateu-lhe uma deprê, ele tinha que dar a volta por cima de novo.

Mas, após terem perdido a corrida maluca espacial para os americanos, os soviéticos tiveram uma grande ideia, tentariam ser primeiros em dar o rabo em órbita, e o Gagarin com o seu namorado e michê profissional Vladimir Seryogin - mais conhecido como Vladinho - eram os candidatos ideais para a transa homo das estrelas, mas, a cápsula espacial que tinham disponível só dava para um cachorro, aí disseram para o Gagarin e o Vladinho fazerem a transa no estilo cachorrinho.

É bem verdade que o Gagarin quis tirar o seu da reta quando soube que o cachorrinho escalado para entrar no cápsula se escafedeu quando a viu, a ideia de continuar a enfiar cascas de batata no saco de lixo não parecia tão ruim assim naquele momento, mas prometeram ao Gagarin que ele, juntamente com o seu namorado, ganhariam mais uns baldes de medalhas quando voltassem da aventura, isso se voltassem, aí o Gagarin topou, e, então, meteram os dois lá dentro da lata de sardinha cápsula po3OBbIN (cor-de-rosa, em russo), instalaram-na ponta do foguete Vostok 24, e acenderam o estopim. O foguete até que subiu bem nos primeiros metros, mas aí entrou em parafuso, fez uma grande curva no céu e se espatifou em cima da muralha do Kremlin, onde o Gagarin e o Vladinho se encontram enterrados até hoje.

O acidente nunca foi devidamente explicado até abril de 2011, quando veio a público os documentos classificados como segredos de estado, nas comemorações e bebemorações na Rússia dos 50 ânus da conquista espacial soviética. Dizia o relatório da investigação a respeito da morte heróica do herói da União Soviética Yuri Alekseievitch Gagarin, cuja comissão investigativa era composta por três membros dos quais um estava sempre ausente e outro doente, que o cosmonauta Gagarin em uma manobra brusca em espiral enquanto pilotava uma sofisticada sonda se dirigiu para o além e até o momento não tinha retornado. O Gagarin tinha apenas 34 anos.

...E, assim, os russos da extinta União Soviética da Silva Sauro perderam de vez a corrida espacial para os ianques americanos graças a última cagada do Gagarin. Bem... é bem verdade que a Rússia perdeu outras coisas também para os americanos sem o Gagarin ter culpa, mas isso é outra história.