Abrir menu principal

Desciclopédia β

Zélia Duncan

002.png Este artigo pode levar-te para o Lado Azul da Força!

Este artigo contém fatos sobre sapatas e joga futebol aos domingos.

Laylakiss.jpg
Passarinho.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Emblem-sound.svg.png Zélia Duncan
Zeliaprofile.jpg
Esse olha marta, ui!
Nome Zélia Cristina Gonçalves Moreira
Origem Rio de Janeiro
Sexo Na Catedral
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Cavaco Clássico e gaita de pelos
Gênero Superfície
Influências Cássia Eller
Nível de Habilidade Medíocre
Aparência Quebra-galho de caminhoneiro
Plásticas Vai por durepox
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Cocaína Diet
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Globo

Cquote1.png Você quis dizer: Velha Caduca Cquote2.png
Google sobre Zélia Duncan
Cquote1.png Bruxa! Cquote2.png
Chico Anysio confundindo com a ex Zélia Cardoso de Melo]]
Cquote1.png Quem é pior? Ela ou Ana Carolina? Cquote2.png
Rogério Skylab sobre Zélica Duncan]]
Cquote1.png Tudo sapatão! Tudo vai pro inferno! Cquote2.png
Pastor Evangélico sobre a opção sexual de Zélia
Cquote1.png Ela é linda! Gostosa! Tudo de bom! Cquote2.png
Sua irmã sobre os dotes físicos e vocais da MPBista
Cquote1.png Alegria do pecado as vezes toma conta de mim... Cquote2.png
Zélia Duncan sobre sobre ela mesma
Cquote1.png É mais macho que muito homem! Cquote2.png
Rita Lee sobre sobre a amiga que também já papou
Cquote1.png Mas um dia eu sei a casa cai, e então a moral da história vai estar sempre na glória de fazermos o que nos satisfaz Cquote2.png
Zélia Duncan e toda sua indiferença em relação aos babados

Índice

SobreEditar

Zélia Cristina Gonçalves Moreira, Velha Duncan, Boca Invertida ou simplesmente Zélia Duncan, nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, 28 de outubro de 1964 (embora há rumores de que tenha nascido bem antes, em 1940, em plena Segunda Guerra Mundial).

CarreiraEditar

 
Zélia: "Gostou, né? É apenas mais uma das maneiras que posso comer você"

Viveu no Rio até seus seis anos de idade, aos 3 já frequentava o badalado (entenda-se gay) Posto 9 na praia de Ipanema.

Logo após essa temporada de amadurecimento (homo)sexual, mudou-se para Brasília, onde viveu acompanhada de várias lésbicas MPBistas até seus 22 anos (reza a lenda que foram 24). Lá começou sua carreira musical, após ter sido expulsa de seu time de vôlei por ter engravidado uma integrante.

Conseguiu grande "penetração" no mercado, devido às amizades duvidosas, que eram companheiras musicais, parceiras sexuais, amiguinhas de balada e senadoras machonas.

Porém, nossa grande artista não atingiu orgasmo musical no Brasil e decidiu partir para os Emirados Árabes, onde esteve por alguns meses treinando a voz gutural e enfeitiçante (para gays, é claro! Se você gosta, pode ter certeza que corre um sangue rosa por aí!).

Foi neste tempo que recebeu influencias de inrustidos como Joni Mitchell, Joan Armatrading, Sam Cooke, Ry Cooder (Lê-se CU DER - dar o cu em latim) , Peter Gabriel...

Voltou para o Brasil se achando e toda poderosa! Marlene Matos percebeu o talento e largou a Xuxa por um final de semana. Adorou a nova experiencia com uma machona gostosa (assim diz ela), experiencia única "caminhoneira-caminhoneira" e deu um jeitinho de mover os pauzinhos (entenda-se dedinhos) para introduzir a artista na Globo.

SucessoEditar

Zélia Duncan estourou na mídia, com músicas em novelas da Globo e até indo no Faustão! Ganhando a visibilidade que queria, começa novamente o ataque gay-maníaco. Conhece Simone, Angela Rô Rô, Roberta Miranda, Lucina e começa a suruba geral!

Não contando com as várias fãs que seduziu, inclusive você, mas você não é famoso, então não interessa! Papou também Rita Lee, mas logo a abandonou pois não é do tipo que se prende, diz a todas "I don't do relationships", coisa que aprendeu assistindo The L word. Rita, recalcada, começou a espalhar coisas horrorosas sobre Zélia, que pra arregaçar com a Titia Ritinha, entrou em sua antiga banda Os Mutantes.


Músicas e mensagens subliminaresEditar

 
Zélia rejeitando o tarado Oswaldo Montenegro. "QUE NOJO"
 
Zélia e Simone: juras de amor ao pé do ouvido

Desde o início da carreira, Zélia apresenta músicas de alto teor (homo)sexual, fazendo alusão à carícias íntimas e cantadas.

Más línguas (entenda-se grandes lábios) dizem que em seus shows sentem-se possuídas por uma estranha força que as fazem desejar, beijar e até comer a coleguinha do lado. Vão aqui alguns exemplos:

  • Prove

Nesta canção, Zélia incita a ideia das pessoas a devorarem sem pudor algum. Rezam as lendas que já comeu conquistou mais de 69 mulheres apenas ao cantar. Veja como ela ilude as pobres cabecinha dizendo que as ama, e logo depois se torna voraz dizendo que as quer provar

Vê se me ataca
Comece com um beijo
Se é combate
Você já me venceu
Não tem empate
Acertou no coração
É sempre assim
Eu me entrego, sou seu
E digo
Bem, prove, não seja má
Sei que você não me esqueceu
Vem, prove, é só começar
Sei que você não me esqueceu
O meu corpo quente
Quando encontrar calor
Não há como recuar
Não duvido quando diz "Te amo"
Mas quero te provar
PROVE BABY!!!
  • Alma(trecho)
 
Zélia e Ana Carolina: Nos pegaram! Fudeu!

Música que se consagrou na época da novela tosca O Clone, fala de sexualidade de uma forma descarada, e contribuiu para que mais de 1200 pessoas se tornassem fã de Zélia.

Quando ouvida sem prestar atenção, parece apenas mais uma canção psicodélica criada por mais um MPBista maconheiro, mas se analisada a fundo (como a Zélia gosta), se revela depravada, suja e bizarra. Troque a palavra ALMA (em latim, xana) por xoxota e verá! Note também a cadência da música, nos primeiros versos chega com jeitinho, pedindo quase em tom de súplica para tocar, depois acalma, tira o medo, enfim bota pra foder faz amor, e atinge o orgasmo! Tire você mesmo suas conclusões:

Alma!
Deixa eu ver sua alma
A epiderme da alma
Superfície!
Alma!
Deixa eu tocar sua alma
Com a superfície da palma
Da minha mão
Superfície!...
Easy! Fique bem easy
Fique sem, nem razão
Da superfície!
Livre! Fique sim, livre
Fique bem, com razão ou não
Aterrize!... Alma!
Isso do medo se acalma
Isso de sede se aplaca
Todo pesar não existe


  • Quem canta seus males espanta
 
Zelinha em começo de carreira, já treinando seu olhar pegador

Já nesta canção ela não faz questão nenhuma de esconder que é uma louca, desvairada, pervertida mulher esclarecida e assume não passar de uma louca mansa cheia de tesão por dentro.

Cheia de tesão por dentro, se rola na face o pranto
Deixo que role e pronto, meus males eu mesma espanto
Eu me transbordo em outras, determinados momentos
Cubro com as mãos meu rosto, sozinha no apartamento
É pelos palcos que vivo, seguindo o meu destino
É tudo desde menina, é muito mais do que isso
É bem maior que aquilo , sereia eis minha sina
Eu me descubro em outras, determinados momentos
Cubro com as mãos meu rosto, sozinha no apartamento
  • Presente

Bem provável que a composição da letra tenha sido feita em um momento de dúvida no que dar de presente para uma de suas milhares de parceiras, ela sugere um vibrador, para que depois façam uma festinha e gozem juntas:

Eu quero simplesmente
Te dar um presente
A rosa dos tempos desabrocha, desabrocha
desabrocha novamente
Eu quero simplesmente
A vida semente
A mente que vibra
Vibra as fibras da cidade
Que vibra novamente
eu quero simplesmente
Você nesse instante
Amante da vida da vida amante
E o gozo do mundo, gozo sem fundo
Gozamos durante o tempo todo...


Grandes sapatas cantoras
v d e h

Mulheres másculas que mudaram a voz da música brasileira
Adriana CalcanhotoAna CarolinaÂngela Rô RôCássia EllerDaniela MercuryGal CostaIvete SangaloMarina LimaMaria BethâniaMaria GadúMarisa MonteMart'NáliaRoberta MirandaSimoneVanessa da MataZélia Duncan