Desentrevistas:Richard Dawkins

Desentrevistas.gif

Este artigo é parte do Desentrevistas, a sua coleção de fofocas informações sobre as pessoas famosas.


Hoje a entrevista é com o renomeado negador Richard Dawkins, o flagelo de Deus

Deus não existe!

Calma, senhor Dawkins, ainda não comecei a desentrevistaEditar

Mas já estou avisando que deus não existe.

Enfim, estou aqui com este grande... é... o que o senhor é mesmo?Editar

Sou um inimigo declarado de Deus!

Mas se Deus não existe, como você pode ser inimigo dele?Editar

É que eu matei ele com meu livro, Deus, um Delírio.

Então, estamos hoje com o senhor Richard Dawkins, especialista na inexistência de deus, possivelmente cientista e escritor britânico. É uma honra tê-lo conosco aqui no nosso talk show senhor DawkinsEditar

A honra é toda sua!

Quando foi que você descobriu que Deus não existe? E na verdade, Deus se escreve com letra maiúscula ou minúscula?Editar

Bem, eu descobri que deus não existe em 1954, quando eu era apenas um menino intelectual, mais inteligente que todos os demais alunos. Uns moleques faziam bullying direto comigo, faziam cuecão em mim, tenho até hoje uma forte marca, uma cicatriz, bem na ligação dos glúteos, perto do cóccix, por causa de um cuecão puxado por quatro marginaizinhos, e essa marca vai até aquela divisão na bolsa escrotal, perto de onde os testículos repousam. Eu orei muito num certo dia, pedindo para que deus matasse todos esses meus inimigos, mas fui ignorado. Aí eu descobri que, na verdade, eu não fui ignorado, e sim que deus não existe. Quanto à segunda pergunta, deus se escreve com letra minúscula porque não existe.

E foi a partir daí que você foi se especializando na arte da negação de Deus?Editar

Sim, tudo começou nesse dia. Eu fui para a casa, com o períneo doendo, nem pude sentar. Após a oração fracassada e a descoberta da inexistência de deus eu comecei a escrever uns textos a respeito da inexistência de deus. Foi aí que eu descobri e provei que deus não existe.

Quais as provas que você tem a respeito da inexistência de Deus?Editar

A maioria das provas está escrita no meu livro "Deus, um Delírio", por exemplo, se você falar três vezes "Deus" em frente a um espelho, deus por acaso aparece? Não! Portanto, deus não existe!

Mas isso prova alguma coisa?Editar

Mas é claro que prova. Se você chamar um cachorrinho três vezes, ele vai até você. Deus a gente pode chamar um milhão de vezes, quiçá um bilhão de vezes, e ele nunca aparece. Quem é vivo sempre aparece, mas deus não aparece, portanto ele não existe.

Realmente, isso faz sentido. Em uma de suas publicações, você menciona o "gene egoísta". O que é exatamente esse gene?Editar

O gene egoísta é o que descreve o instinto de sobrevivência em todo o ser vivo, algo que explica a inexistência de deus, por exemplo.

Por que isso explica a inexistência de Deus?Editar

Se deus existisse, o que não procede, os genes não seriam egoístas e sim caridosos, concorda?

É, vendo por esse lado realmente faz sentido. Bem, continuando nossa conversa, é verdade que você é o criador do termo "meme"?Editar

Sim, mas não tem nada a ver com essas merdas de meme de internet, essas babaquices de criança. O meu meme vem da palavra mimes, que por sua vez vem da palavra mimetium, que vem da palavra Mr. Mime, e significa que os genes possuem uma memória própria e egoísta, interna. Os genes são mímicos, ou seja, eles mimetizam o que os seres aprendem. Eu sei que você não irá entender o que eu pretendo explicar, mas é basicamente isso.

Mas e os memes de internet? Eles deturparam a sua palavra?Editar

Possivelmente foram esses cristãozinhos malditos, que não acreditam que deus não existe.

O papo tá bom mas teremos que encerrar nossa desentrevista. Há uma última consideração a fazer, senhor Dawkins?Editar

Sim, deus não existe, ele é um delírio. Deus é fake news!

Agradecemos a presença desse renomado estudioso da inexistência de DeusEditar

Minha presença é legítima, ao contrário da da deus he-he! Fui!