Baguncinha

Peixe assado.jpg Este é um artigo gastronômico.

Não adianta dar uma de masterchef com um peixe assado granfino se não tirar as espinhas.


Cquote1.svg Foi fazendo isso no quartel que eu fui afastado da SWAT! Cquote2.svg
Brasileiro que foi afastado da SWAT por fazer baguncinha sobre o mesmo.
Cquote1.svg É mesmo, é? Cquote2.svg
Homer Simpson sobre citação acima.

O Baguncinha (sim, no masculino, como se fosse porlemão) é um podrão feito com pão redondo, algum tipo de carne marrom-avermelhada de origem não declarada (pode ser burro, já que não é transparente, mas reze para não ser de cachorro, o que tem de gente que dá piti com isso é coisa de louco), tomate, salsicha, bacon, calabresa, ovo, verduras, queijo, catupiry falso de amido de milho (a.k.a requeijão vagabundo), milho e eventualmente alguns animais invertebrados (vulgo: inseptos), ou seja, é um X-tudo que tem nome. É um lanche robusto, rico em gorduras, sendo sempre vendido durante a noite em trailers ou barraquinhas situadas em calçadas, praças e recintos festivos, pois a vítima do baguncinha pode ir a óbito se comê-lo durante o dia. Isso explica ele não ser vendido em food-trucks, apesar do pão redondo exigir por convenção, e o fato desse pão não ser australiano e o não ter crispy de cebola no lanche ajudam muito. Pessoas que adquirem planos funerários pagam taxas adicionais quando são frequentadoras de barracas de baguncinhas.

Perfil dos consumidoresEditar

 
Esta nojeira melequenta é o baguncinha. Em cima, sacolés de molho para colocar no lanche ou chupar depois, quando a larica bater outra vez. Embaixo, sachês de veneno.

Os consumidores de baguncinha geralmente são vagabundos que tem preguiça de cozinhar e saem esfomeados à noite atrás de qualquer gororoba que acham na esquina que não cobre 30 o boquete e 70 na xereca, exceto se quem fizer a baguncinha for uma cuzinheira profissional do séquiço. Gurias que acabaram de pintar as unhas ou de tingir as madeixas com mechas loiras geralmente não querem cozinhar pra não sujar essas partes do corpo com gordura, então saem para comer baguncinha, se sujando do mesmo jeito, senão pior, mas não antes de tirar uma selfie da cena desgraçada pra postar no instagram, dizendo vão jantar fora com as amigas. Se um indivíduo quiser romper um relacionamento chato, um convite para comer baguncinha pode ser o pretexto certo para aquela monstrenga ou monstrengo sair do seu pé.

Procedimento de preparosEditar

 
O Josias preparando baguncinha na chapa que foi lavada quando ele inaugurou a carrocinha de lanches, vinte anos atrás. Como eu sei que ele se chama Josias não interessa pra você, palhaço.

Com amor, carinho e banha, provavelmente. O protocolo do baguncinha exige que a carne seja feita em uma chapa quente, própria para aquecer todos os constituintes do lanche, se pá a maionese vai junto, o que explica o cheiro pútrido. Nessa chapa, o pão é aquecido e tudo mais é frito, inclusive as verduras e até o dedo do chapeiro. De longe se sente o cheiro de rabuja de um baguncinha (eu disse que ele fedia). Em uma vasilha à parte, de preferência uma bacia em miniatura, já que é um podrão, ficam as verduras, o tomate e os acompanhamentos, já que não cabe mais nada no sanduíche (ou sim). Depois de montado, o cliente (vulgo: vítima), deita mostarda, ketchup e maionese em cima, já que não é pizza e nenhum paulista vai ficar revoltz diante da cena. É tanta meleca ponhada sobre o lanche, que se houver uma lesma viva na verdura, mesmo ela tendo sido frita junto, ela é mastigada e engolida, o que não é tão ruim, já que o sabor do bacon foi pra ela. O tonto que comer ainda pode dizer:   Nossa, esse pedacinho de gordura tava tão macio...  .

Aspectos culturais e nutricionaisEditar

 
Você na manhã seguinte, após comer o primeiro baguncinha. Vai continuar desse jeito até o sétimo...

Há points como o CPA, em Cuiabá, cuja maionese temperada é patrimônio turístico local, ao contrário de outras praças de comilança de baguncinha, mas isso é coisa pra seção de turismo do artigo, que eu nem sei se existe. Há ainda vendedores que dão sacolés de molho para a clientela, ao invés de usarem aqueles injetores nojentos que nunca foram lavados ou os sachês de veneno com o escrito satânico Dajuda. Pra ajudar a digerir o monstro, o bagunceiro oferece aquele itubaína da vida, já que a grana é apertada (e o cu de quem come também).

Caso uma tchutchuca qualquer esteja satisfeita com o bioma em forma de lanche, pode encher os bolsos para um lanchinho de final de noite. Sim, eu disse bioma: há bilhões e bilhões de invertebrados e micro-organismos diversos, 73% saíram do umbigo do chapeiro após o mesmo tê-lo desentupido, aumentando para 86,7% caso o chapeiro também seja puta. Nessa vasta gama, apenas 2 tipos eram conhecidos por Lineu (ou não): os coliformes fecais encalacrados na alface e as salmonelas da maionese "caseira" feita com ovos diretos da granja. As putas conseguem os ovos de graça dando pro granjeiro, o que cria uma salmonela mutante sexualmente transmissível que causa diarreia e vômito de plasma ao infeliz que comer o sanduíche, fora os peidos de fogo.

O baguncinha é uma refeição completa... mente gordurosa e calórica. o consumo diário causa estufamento de calças em poucos dias. Adquira sempre soro de hidratação oral no PSF mais próximo por causa da diarreia, especialmente se tiver mais molho que lanche. Quem nunca teve problemas gastrintestinais causados por esse podrão se encontra imunizado por anticorpos capazes de comer o vírus Ebola de quatro fantasiado de Shimakaze, além de estar habitado por grandes quantidades de nióbio lombrigas e amebas, sendo um verdadeiro "barriga de sete almoços".