Burramyidae

Gambá-anão
Um gambá-pigmeu devorando seu alimento principal, unhas humanas, note como o dedo do humano já se encontra deformado vítima da fome voraz do animal
Um gambá-pigmeu devorando seu alimento principal, unhas humanas, note como o dedo do humano já se encontra deformado vítima da fome voraz do animal
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Marsupilami
Ordem: Cangurus-pernetas
Família: Burraldinos

Burramyidae são uma espécies de gambás subdesenvolvidos chamados pelos biólogos especialistas de gambás-pigmeus, que desocupados como são ficam fazendo bullying com os animais, zoando estes gambás por sua baixa estatura e porte desprezível. Estes pequenos marsupiais foram expulsos da ordem Didelphimorphia por serem uma vergonha para os gambás de verdade, e assimilados aos cangurus na ordem Diprotodontia embora não tenha nada a ver com nenhum canguru. Pelo menos os gambás-pigmeus podem chamar seus primos cangurus de 2 metros de altura, caso alguém insista em fazer bullying com eles.

AnatomiaEditar

O gambá-pigmeu não tem esse nome por algum motivo aleatório, seu tamanho varia apenas entre 5 a 12 centímetros de comprimento, sendo o marsupial de menor pênis do reino animal, fato que afeta diretamente no humor e auto-confiança do bicho, que é tímido e quase não é avistado copulando, o que explica porque nunca há uma explosão populacional de gambás-pigmeus. Apesar do pequeno porte, passam o dia inteiro comendo, na esperança de ficarem obesos e quem sabe crescerem um pouco mais, mas na região de sua garganta há um portal dimensional que transporta toda sua comida direto para o estômago de seres humanos sedentários engordando-os e mantendo os gambás-pigmeus sempre pequenos e desnutridos. Por causa disso nunca passam do 1 ano de vida antes de morrer de inanição, mirrados. Exatamente por essas características, não conseguem desenvolver flatulências típicas de gambás, sendo uma vergonha para os gambás fedidos que os baniram os gambás-pigmeus para a ordem dos cangurus.

São excelentes escaladores, pois possuem 1 grama e conseguem levitar no momento em que se deslocam de um galho para outro. Com o auxílio de uma cauda preênsil, eles nunca caem das árvores, pois se ficarem no chão viram petisco de cachorro.

Possuem sobretudo hábitos noturnos, de dia se fingem de pedaços de bombril usado despistando qualquer possível predador, e de noite saem para a balada, trepar e comer besteira, para curtir sua vida curta.

HabitatEditar

Por serem parentes do canguru (apesar de terem nada a ver com estes), os gambás-pigmeus são encontrados apenas na Austrália, com algumas ocorrências de aparições em Tuvalu Ulterior.

GênerosEditar

  • Burramys - gambá-pigmeu-da-montanha
  • Cercartetus - gambá-pigmeu-de-cauda-longa, gambá-pigmeu-ocidental, gambá-pigmeu-oriental, gambá-pigmeu-da-tasmânia