Castro Alves (Bahia)

Castro Alves é uma cidade da Bahia que fica alguns porrilhões de quilômetros do litoral, e segundo as leis do estado, um município que mesmo assim fica perto do litoral, consequentemente é um lugar miserável em que a população tem que vender leite condensado caseiro para poder sobreviver. A cidade de Castro Alves foi feita em homenagem a um poeta que ninguém na cidade jamais teve a paciência de ler, pois na Bahia para fingir que os prefeitos de municípios tem alguma escolaridade colocam nome de poetas ou então de feministas.

Castro Alves não é uma cidade. Não se pode chamar aquilo de cidade. Lugares como Castro Alves devem ser chamados como "buraco do inferno", sendo que a própria população escolhe qual será o apelido "amoroso" da cidade.

HistóriaEditar

 
Igreja de Castro Alves disfarçada de churrascaria.

A história do município começa quando bandeirantes estavam a fim de fundar algumas cidades, apenas porque estavam de bobeira e queriam ver no que dava se eles fizessem uma cidade sem ter motivos. Uma das cidades fundadas foi Castro Alves, que antigamente servia apenas como um lugar para os padres portugueses rezarem a missa durante a época do "pseudo" descobrimento do Brasil.

Lá o fazendeiro fundados contratou alguns caipiras e pessoas das redondezas mandando eles fazerem algo de útil em suas terras enquanto ele (o dono das terras cujo nome nunca foi revelado) ficaria vagabundeando olhando os outros trabalharem. De certa forma, funcionou assim por 400 anos até fundarem uma cidade chamado Castro Alves. O bandeirante que fez a fazenda lá tinha a resposta para a pergunta "O que aconteceria se eu fundasse uma cidade só de bobeira?" e a resposta seria que iria surgir uma merda tão imensa quanto Castro Alves.

E é aí que a cidade dessa "terra" surge. Pelo menos eles tem um consolo: é o município com o maior território na região de Salvador, mas não quer dizer que pelo território grande eles são um município importante.

PolíticaEditar

Depois que ocorreram as eleições em Castro Alves, os habitantes começaram a acompanhar mais os noticiários da cidade pois de uma em uma semana a prefeitura tinha um escândalo novo, e todos envolvendo coisas banais como estupro e...Estupro. Basicamente era só de estupro os tipos de crimes que ocorriam lá dentro.

Os habitantes sentem falta dos tempos antigos quando era só uma notícia do prefeito que desviou gentilmente para a conta dele as verbas.

SegurançaEditar

Cuidado para você não receber chumbo na cara, pois os habitantes tem o péssimo costume de monitorar quem entra na cidade, esperando que a qualquer movimento suspeito possam puxar o gatilho do rifle deles. Sim, todas as cidades pequenas tem neuras do tipo com estrangeiros.