Deslivros:A verdadeira história do Pequeno Príncipe/Capítulo I

Certa vez, quando eu tinha seis anos, vi numa revista sobre uma mata virgem, "Grandes Sacanagens", uma importante foto. Representava ela uma jibóia entrando dentro de uma fera. Não vou pôr a cópia da foto aqui, pois esse site não permite pornografia gratuita.

Dizia a revista: "as jibóias são engolidas num eterno movimento de entra-e-sai, sem serem mastigadas, ferrando a presa inteira. Em seguida, ficam branquinhas e cansadas, passando um tempão pra voltar ao normal. As vezes, depois de nove meses é que se vê o resultado."

Refleti muito então sobre as aventuras da mata, e fiz, com lápis de cor, o meu primeiro hentai. Tava mais pra um yaoi, mas tudo bem. Meu desenho número um era assim:

Bonitinho, né?

Mostrei minha obra-prima às pessoas grandes e perguntei lhes se dava tesão.

Responderam-me: "Como um chapéu me daria tesão!?"

Meu desenho não era um chapéu, e sim uma cobra encobrindo uma gostosa. Desenhei então um desenho mais claro, que realmente tivesse tudo que eu aprendi nas aulas de anatomia.

As pessoas grandes aconselharam-me parar de querer ser onanista e me mandaram de volta pra escola, já que eu tava vadiando aula até umas horas. Foi assim que abandonei uma carreira promissora de desenhista de hentais. Fui desencorajado pelo insucesso do desenho 1 e 2. As pessoas grandes não têm imaginação, querem tudo o que uma prostituta deve oferecer.

Tive que escolher uma outra profissão, e acabaram me mandando carregar queijo em cima de burros pelo Sertão afora. Andei, andei, andei, até encontrar merda nenhuma, mas sabia distinguir o que era um calango e um sapo. Isso não tem utilidade nenhuma, mas é alguma coisa.

Corri pela vida e conheci muita gente, alguns sérios, outros nem tanto. Vivi muito no meio de pessoas grandes, algumas bigodudas inclusive. Pus imagens minhas em fóruns, mas todos odiavam meu estilo no Paint.

Quando encontrei um ser interessante e bigodudo, fiz a experiência com meu primeiro hentai, que sempre carreguei comigo, em caso de necessidade. Mas o tal cara respondeu que não queria se excitar com um chapéu, e sim com o Goku pegando a Chichi. Aí eu mudava de assunto e falava de outras baboseiras, como Desciclopédia, Sogras e outras besteiras assim. Como eu enganei todo mundo com minha sabedoria =P.

<< anterior A verdadeira história do Pequeno Príncipe
ir para a página
posterior >>