Desnotícias:Em Ribeirão Preto, é proposta a mudança de nome de Avenida Ernesto Che Guevara para Ludwig Von Mises

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

RIBEIRÃO PRETO DE ESGOTO, Spam Pá UOL

Em homenagem a turma Psolenta enfiando sua ideologia de merda goela abaixo do povo com seu think tank de nome Juntos, a população de Ribeirão Preto resolve reagir e abre um abaixo assinado como resposta aos abusos dos mesmos, que foram colocar adesivos com nomes como o de Frida Kahlo e Marielle Frango, digo, Franco só pra lacrar e se posarem de defensores do povão.

Foi lembrado na mídia da existência de uma avenida com o nome de Che Guevara, digo Ernesto Guevara de La Serna no bairro Parque dos Pinus, sendo que tal homenagem aos olhos de hoje parece bem mais despropositada do que a homenagem ao Duque de Caxias, ao Marechal Deodoro, ao Presidente Kennedy e ao pai do atual prefeito Duarte Nogueira, a não ser, é claro, para os chupa-bolas da esQUEERda metida a revolucionária.

Segundo o propositor da mudança do nome da avenida para Ludwig Von Mises, tal mudança seria meramente estética com vistas a trollar a esquerda ligada ao partideco esquerdiota, se mostrando por A + B que ninguém suporta a baixaria de vândalo ficar na base da vandalização de placas de ruas, em especial se tendo em vista que as placas mais recentes só foram conseguidas, há muito custo, em um processo licitatório recente do governo do atual prefeito, sendo que há não muito tempo as ruas recebiam placas improvisadas de resíduos plásticos indicando os nomes das ruas justo para contrabalançar a precariedade da sinalização existente na cidade, dada a indisponibilidade de recursos por parte da prefeitura no sentido de fazer ou refazer a sinalização das ruas na medida do necessário.

Consta que o vandalismo psolento foi inclusive condenado pela revide, que ironicamente tem como cabeça um jornalista que tem um primo que inclusive é filiado ao PSOL a despeito de ter mais bom senso que a bandalheira linchatória militante que tomou conta do partido e que o torna um dos mais tóxicos dos partidos existentes na atual conjuntura política brasileira. ​

FontesEditar

Compartilhe