Desnotícias:Franquia PES troca de nome e eFootball 2022 fica uma bosta

Este artigo é parte do Desnotícias, a sua fonte de ignorância 24 horas por dia.

TÓQUIO, Japão

A Konami, que não tinha mais nada pra inventar contra a EA Sports e seu famoso FIFA, toma uma medida impopular (pra não falar que é uma medida horrorosa) de trocar a engine. Os jogadores devem lembrar-se de quando a empresa japonesa tinha feito troca semelhante no PES 2014, a gerar na época muitos bugs ao game.

E pra mostrar que nenhum dos funcionários da companhia de jogos aprenderam com o passado recente, eles lançam eFootball 2022 (nome bem afrescalhado pra ver se conseguem capturar a nova geração, principalmente os e-boys e as e-girls) cheio de jogadores e torcida deformados pelos erros de código. E prevendo tamanho trabalho mal feito, decidiram por tornar essa atrocidade um jogo gratuito, assim não sendo mais necessário ao consumidor ficar crackeando joguinho de futebol só pra poder jogar com o curintia e outros times exclusivos sem custos, além de gerar uma economia boa para aqueles idiotas que ficam comprando jogo de futebol todo ano. Estatísticas tiradas do DataCu mostram que só essa medida pode gerar mais de 400 milhões de dólares a mais no PIB brasileiro devido a perda de lucro do Japão e com o aumento da comunidade de modders do jogo, fortalecendo mais ainda os mods consagrados, como o Bomba Patch, e gerando novos (provavelmente pra consertar os bugs que os virjões da empresa não arrumaram à tempo).

FontesEditar

Compartilhe