Mudanças entre as edições de "O Mágico de Oz"

2 147 bytes adicionados ,  15h20min de 3 de fevereiro de 2012
sem sumário de edição
 
{{velho}}
[[Imagem:O Mágico de Oz.jpg|right|thumb|340px|O Mágico de Oz... Um exemplo de que é necessário maquiadores gays de vez em quando.]]
{{wp}}
{{c|Eu sou um espantalho!|Espantalho|não ter cérebro}}
{{c|Eu sou um leão, mas fui espancado pela minha esposa!|Leão Covarde|sua característica no universo conturbado de O Mágico de Oz}}
{{c|{{okay}}|Homem de Latão|se passar de nada menos que uma pilha de metal enferrujado}}
 
'''O Mágico de Oz''' é um conto infantil que virou filme mais tarde, e que como o [[Alice no País das Maravilhas]], é um conto infantil cheio de [[pleonasmo|dupla ambiguidades]] e de mensagens subliminares que contavam como eram os [[Estados Unidos|Estados Unidos of ''Fuckin''' America]] na época em que o conto foi escrito por u cara que até hoje ninguém se lembra o nome, ao menos que vá para a [[Wikipédia]] visitando o artigo deste conto medíocre.
 
Como todo bom conto infantil, este não faz sentido e só fez sucesso após o filme dele ser lançado e ter virado "um clássico" do cinema.
 
==O Conto==
[[Imagem:O Mágico de Oz1.jpg|left|thumb|300px|{{c|PUTA QUE O PARIOO! Será que não existe mais privacidade nesse mundo amaconhado de Oz?}}]]
O conto fala sobre uma garotinha chamada Dorothy, que após consumir [[cocaína]] além da conta, acaba sendo enviada até um vórtex-espaço-temporal que a manda para um mundo onde as coisas mais complicadas, como a [[Teoria das Supercordas]] fazem sentido e onde Macacos falam, cantam Rap e interpretam o papel dos nativos americanos antes da chegada dos colonizadores ([[WTF?]]).
 
Dorothy acaba conhecendo seus 3 amigos de viagem: um Homem de Latão que procurava um coração apra ele (o que é ilógico, pois ele é um robô, e robôs não tem sentimentos e não precisam de coração pois não tem sangue para ser bombeado), um Leão Covarde (isso virou clichê mais tarde...) e por fim, um Espantalho burro (Dããããã...).
 
Dorothy acaba descobrindo que existe um Mágico naquele mundo estranho, cujos habitantes chamam de "Terra de Oz" (embora haja muitas evidências que Dorothy está tendo alucinações após ter comprado [[Crack]] estragado da [[Cracolândia]]).
Todos eles vão seguindo até achar o Mágico, e sem querer, Dorothy e seus amigos de viagem devem ajudar os nativos chatos daquele mundo estranho e derrotando uma bruxa do mal e blá blá blá.
 
==Final==
No final o Homem de Latão ganha um coração, o Espantalho ganha um cérebro, o Leão Ganha coragem e Dorothy não ganha [[porra nenhuma]], apenas uma puta dor de cabeça após descobrir que acabou ingerindo cocaína demais.
 
Ao que tudo indica, O Mágico de Oz colocou várias referências subliminares, sendo que o autor foi espertinho o suficiente para [[paradoxo|ensinar coisas sem precisar falar]]. Por exemplo, é revelado que o ''Homem de Latão'' representava os asiáticos, que trabalham muito para ganhar pouco. O Espantalho representa todos os caipiras que moram em [[Minas Gerais]] e que são considerados sem cérebro. Por último, o Leão covarde é a representação perfeita do povo americano, que apesar de ter milhares de ogivas nucleares, ela só servem para serem usadas como peso para papéis no pentágono.
 
{{construção}}
{{Hollywood}}
19 136

edições