Mudanças entre as edições de "Luiz Felipe Scolari"

162 bytes adicionados ,  13h04min de 14 de abril de 2012
m
[[Imagem:Felipão bulinando c ronaldo.jpg|thumb|left|Exemplo do carinho que Felipão recebia e [[dar|dava]] para os jogadores lusos.]]
 
Aqui começa a história de sucesso mais "sucessante" do futebol brasileiro (Depois do [[Pelé]], claro). Felipão pendurou as chuteiras e começou a treinar uns timecos por aí, passando inclusive pelo Palmeiras. Seu último clube no Brasil foi o [[Cruzeiro Esporte Clube|Cruzeiro]],; depois ele foi treinar a amarelona [[Seleção Brasileira de Futebol]], demolida dias antes por [[Emerson Leão]]. Entre seu primeiro clube como treinador, o [[CSA]] e a seleção brasileira, Felipão já havia conquistado uns [[666]] campeonatos. E não foi pura sorte. Ele fez o [[Criciúma Esporte Clube|Criciúma]] ser campeão da [[Copa do Brasil]] (Caçamba, até o Criciúma!!!!), ganhou centenas de [[Libertadores]] com uns times meia-bocas, inclusive com o [[Palmeiras]] (Baralho, ele fez até o Palmeiras ser campeão da Libertadores da América!!!!). Por causa destas conquistas inimagináveis para timecos como [[Criciúma]], [[Palmeiras]] e [[Grêmio]], Felipão foi nomeado pela imprensa como o "Rei Midas" do [[futebol]], que transforma qualquer bosta em [[ouro]]. Logicamente, depois que Felipão saiu destes times, estes foram rebaixados no [[Campeonato Brasileiro]], pois nenhum técnico conseguia dar um jeito na cambada de pereba.
 
Na [[Seleção Brasileira de Futebol]], Felipão entrou em meio ao desespero. A seleção estava toda ferrada, quase em último lugar nas Eliminatórias, atrás até mesmo do [[Seleção Equatoriana de Futebol|Equador]]!!!! Felipão deu um jeito nas coisas. A solução foi simples – remover [[Romário]] da seleção. Depois que Felipão removeu este incômodo meio quilo centenário da seleção, o Brasil se classificou para a [[Copa do Mundo]]. Mesmo assim ficou atrás do Equador, porque o estrago já havia sido feito por Luxemburro, Leão e outros animais.
 
Em [[2002]], na Copa da Ásia, Felipão conseguiu levar esta seleção de pernas-de-pau ao Pentacampeonato. Nenhum torcedor acompanhou o primeiro jogo da trajetória, já que os jogos foram às [[4]] horas da manhã, com narração do [[Galvão Bueno]], e uma seleção que não inspirava confiança. Mas depois de vencer o primeiro jogo (Considerando que as casas de apostas cotavam a [[Seleção Turca de Futebol|Turquia]] como favorita absoluta para a partida), os incrédulos torcedores brasileiros passaram a confiar na seleção. Alguns jogos mais tarde, a seleção comemorava seu quinto título e coroava Felipão como o melhor treinador gaúcho, calvo e com bigode do [[Brasil]].
 
Após conquistar o [[mundo]], Felipão teve uns desentendimentos com o [[buldogue]] Ricardo Teixeira. O salário de Felipão estava muito aquém do merecido. Felipão então decidiu trair o movimento colônia, veio, e partiu para [[Seleção Portuguesa de Futebol|Portugal]], para tentar dar um jeito naquela bomba de Hiroshima em forma de seleção. Em Portugal, Felipão fez história. Ele foi o melhor treinador que já passou por lá, mas não conseguiu ganhar um título por aquelas bandas. Conseguiu a façanha de levar aquele entulho grená para as finais da [[Eurocopa]], mas perdeu para a [[Seleção Grega de Futebol|Grécia]]!!!!!!!!!!!!!!!! (Mais exclamação desta vez porque perder da Grécia é coisa de outro mundo). Mas tudo bem, Portugal chegou onde nunca havia pensado em chegar. Mesmo com os excelentes Petit, Hélder Postiga, Nuno Valente e Tomás Turbando, Portugal não conseguiu perder a virgindade de títulos profissionais.
[[Imagem:Scolari.jpg|thumb|Uma imagem típica de Felipão comemorando uma vitória e mandando o adversário tomar lá. Só foi colocada aqui para encher a linguiça que amarrava o pescoço dos cachorros naqueles tempos]]
[[Imagem:0,,13889324-EX,00.jpg|thumb|250px|left|Felipão transformou o Cascão no melhor jogador da Copa do Mundo de 2002]]
37 895

edições