Gambá-do-mel

Gambá-do-mel
O tal gambá, cheirando sua florzinha em formato de testículo peludo
O tal gambá, cheirando sua florzinha em formato de testículo peludo
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Marsupilami
Ordem: Cangurus-pernetas
Família: Trapospedidae
Gênero: tapinhas
Espécie: Gambá-viado
tapinhas rotarus

Gambá-do-mel é considerado a única espécie viada de gambá do mundo, sendo portanto o único de seu gênero (Tarsipes) e família (Tarsipedidae), pois os mesmos, por serem minúsculos, se acham verdadeiras abelhinhas e na maior viadagem passam o dia inteiro cheirando florzinhas e esfregando seus rabos em suas sedosas pétalas. Por ser um animal de altíssimas tendências homossexuais num país homofóbico como a Austrália, seu habitat, onde até as mulheres são obrigadas a serem machonas para sobreviver ao meio ambiente, tal gambazinho é caçado com aval do governo, todavia foi a caça deste pequeno animal que inspirou Priscilla, a Rainha do Deserto fazer uma turnê nos desertos australianos para tentar conscientizar as pessoas sobre os males da caça predatórias de gambás-do-mel.

AnatomiaEditar

Com dimensões médias de 9 centímetros de comprimento e 9 gramas de massa, estes pequenos marsupiais são menores que um pênis de japonês e são facilmente confundíveis com ratinhos por seu pelo cinzento, mas ao contrário dos roedores, o gambá-do-mel é um marsupial, sendo este pequeno gambá na verdade uma vergonha para os gambás verdeiros, tanto que o gambá-do-mel foi expulso da ordem Didelphimorphia dos gambás e tiveram que ser acolhidos na ordem Diprotodontia dos cangurus, que não são animais homofóbicos.

O gambá-do-mel é o único mamífero do mundo que se alimenta de pólen, atestando assim seu mais alto posto na Escala de Kinsey. Para comer seu pólen possui um focinho longo com uma língua longa os que permite que os machos proporcionem um melhor sexo oral uns nos outros, afinal são animais viados libertinos. Quanto ao alimento, eles comem pólen de dia e cagam mel de noite, o que explica o seu nome.

HábitosEditar

São animais ativos (e alguns passivos) e chegam a percorrer 1 quilômetro por noite em busca das florzinhas mais belas do jardim para se besuntarem em pólen o qual usam como purpurina para ficarem verdadeiras divas.

Por serem animais viados, o seu comportamento é sobretudo noturno, horários das melhores baladas, festas e para vadiagens em geral, para como verdadeiros preguiçosos dormirem o dia inteiro enquanto os gambás responsáveis estão trabalhando nesse horário.

Outra dificuldade gerada pela viadagem do gambá-do-mel é a reprodução do animal, pois mesmo que as fêmeas sejam altamente promíscuas, dificilmente encontram um par, pois os machos não saem das florzinhas, sendo que a reprodução é realizada de modo indireto, quando o macho após cheirar uma florzinha até seu clímax, deixa nela seu esperma, a fêmea então deve vir em seguida e se esfregar nos fluídos do macho para engravidar.

HabitatEditar

São encontrados apenas no oeste da Austrália, nas principais boates GLS das cidades de Perth e Busselton.