Grafite

Nota: Para outros significados ver: Grafite (desambiguação)
Grafite é um Cavaleiro do Brasil
Acompanhe a saga dos nossos poderosos heróis rumo à conquista do hexa!
Cavaleiros do Brasil.jpg


Cquote1.svg Você quis dizer: Marginal Cquote2.svg
Google sobre Grafite
Cquote1.svg Você quis dizer: Carrasco brasileiro Cquote2.svg
Google sobre Grafite
Cquote1.svg Você quis dizer: Viado Cquote2.svg
Google sobre Grafite
Cquote1.svg Eu usava ele na escola Cquote2.svg
Bháskara sobre Grafite
Cquote1.svg É o mió atacanti du mundú! Cquote2.svg
Favelado sobre Grafite
Cquote1.svg Meu parcêro Cquote2.svg
Chefe do tráfico na Rocinha sobre Grafite
Cquote1.svg Todo Mundo Odeia o Grafite Cquote2.svg
Record sobre Grafite
Cquote1.svg AAAH MULEEEEEEEEEK! Cquote2.svg
Mundo Canibal sobre Grafite
Cquote1.svg Meu filho *-* Cquote2.svg
Capeta sobre Grafite

O JogadorEditar

Grafite, supostamente o filho do capeta, é um traficante jogador de futebol brasileiro que alcançou o auge de sua carreira jogando pelo São Paulo há alguns anos atrás. Dizem que Grafite foi revelado nas categorias de base do tradicional time Tabajara FC, onde conseguiu conquistar diversos trofeus como artilheiro da Copa Fome Zero, Taça Energia Elétrica de São Paulo, Campeonato Intermunicipal Esgoto do Tietê, Pelada do Programa Favela Bairro, entre outros.

 
Parto do Grafite

Em 2001, teve passagem em importantíssimos times no cenário nacional, como Ferroviária e Santa Cruz, onde ficou famoso pelas merdas que fazia em campo pelos seus gols marcados (e, claro, os PERDIDOS também). Depois disso, foi para o Grêmio e de lá seguiu para um time de nome stranho da Coreia do Sul. Lá, foi contemplado por seus parceiros de equipe por ser o único afro-descendente da região, podendo assim driblar com facilidade os lerdões coreanos e aprender técnicas inovadoras de uma tremenda viadagem yoga e "Taichinchuam".

 
Campo profissional onde treinava Grafite

Clubes nos quais Grafite jogou antes de ser reconhecidoEditar

  • Tabajara FC
  • Jegues de São Paulo FC
  • Tia Teteca FC
  • Cardosão FC
  • Clube Desportivo do Tietê
  • Lavradores de Café FC
  • Igreja Salvação em Cristo
  • YES I CAN FLY FC
  • 40, 43 Ladrões FC
  • Corredores da PM FC
 
Grafite fazendo carinho em seu companheiro de jogo


Repercussão InternacionalEditar

Grafite ficou conhecido pela imprensa estrangeira depois de um episódio constrangedor e totalmente desnecessário com o zagueiro Leandro Desábato, que xingou o jovem jogador fazendo uso de termos racistas (BABACA). Grafite, com razão, sentiu-se ofendido e, interpretando mal o que o Tio Jackson dizia para ele ("não deixe que ninguém te ofenda, se isso acontecer, caia de boca para chupar resolver a situação.") deu um tapa na cara do zagueiro, típico gesto de São Paulino bambi, pois qualquer pessoa em sã consciência daria um soco na cara do infeliz. O episódio repercutiu por alguns dias, mas depois caiu no esquecimento. Há rumores de que o zagueiro recebeu a pena de 5 anos de serviço comunitário no presídio Bangu I zoológico nacional servindo banana para os macacos.

Carreira na EuropaEditar

Após ter uma surpreendente atuação no São Paulo, Grafite cansou de atuar no time dos bambis e desviou dinheiro do tráfico para financiar a sua contratação pelo clube Le Mans e também sua viagem para a França. Lá, conseguiu firmar sua posição de titular pagando um boquete para os dirigentes devido às suas atuações nos jogos pelo clube. Depois de ser descoberto como escravo sexual queridinho do técnico e suas redes de corrupção e tráfico internacional de menores transações com patrocinadores terem dado errado, o jogador se viu obrigado a aceitar a proposta do clube Wolfsburg, onde joga atualmente.

Seleção BrasileiraEditar

Grafite teve tímidas atuações na panelinha Seleção Brasileira de Futebol, porém foi o suficiente para jogar a Copa das Confedereções em 2005. Depois, só foi ser convocado novamente em 2010 pelo BANDIDO, SAFADO, CORRUPTO E DESTINATÁRIO DE PROPINAS! técnico Dunga.

 
Grafite, sempre muito odiado e repreendido querido na seleção

Mesmo tendo jogado apenas 27 minutos pela seleção e não ter feito porra nenhuma de útil além na assistência para um gol, foi convocado para estar na Copa do Mundo de 2010 e ficou na lista de jogadores que foram na África do Sul como turistas ao lado de Kléberson.