Gran Turismo 2

Gran Turismo 2 é só um jogo superestimado de corrida tediosa, lançado exclusivamente para PlayStation e tratado pelos sonystas da época como se fosse Deus do tanto que reverenciaram esse jogo. Cansados de verem seus amigos se divertindo um monte jogando seu Mario Kart 64 no Nintendo 64, os sonystas agora tinham o seu próprio jogo de corrida para defender, por mais que tal jogo fosse evidentemente um imenso tédio.

Grande Turismo Dois
Gran Turismo 2 capa.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Poliamor Digital
Publicador Sony Computer Entertainment
Ano 1820
Gênero Simulador de imortalidade no trânsito
Plataformas Pleisteixo
Avaliação Tedioso
Idade para jogar +90 acompanhado pelos avós

Lançado em 1999, o jogo é a mesmíssima coisa do Gran Turismo 1 de 1997, com a adição de alguns carros que na prática são a mesma coisa de outros carros já existentes mudando apenas o visual. As pistas são as mesmas, a jogabilidade truncada que passa a sensação de estar sempre dirigindo apenas um Fusca a 50 km/h ainda é a mesma, os gráficos supostamente belíssimos, mas iguais a qualquer outra coisa, também são os mesmos, o constitui que Gran Turismo 2 nada mais foi que um caça-níqueis para pegar dinheiro de trouxa.

EnredoEditar

É um jogo de corrida, e ao contrário de Need for Speed não tenta inventar alguma história besta, você só tem que pegar seu carro indestrutível e tentar vencer o tédio de conseguir jogar isso por mais de meia-hora.

Modos de CorridaEditar

 
Altos entorpecentes na cabeça dos criadores disso.

Endurance Races: Corrida de circuito onde é preciso dar 940 milhões de voltas para no final ganhar uma Brasilia 1600 ou um Chevette.

Rally: O jogo te coloca no meio da roça e você precisa correr, pisar fundo e mostrar suas habilidades na sua banheira máquina.

Gran Turismo League: Você corre contra carros de diversos países em campeonatos, dá pra ganhar uma miséria lá e seguir em frente no jogo.

Special Event: É um modo bem legal, com corridas de Carros 4X4, FWD, RWD, Muscle Cars, Jumento, Carrinho de Rolemã entre outros.

JogabilidadeEditar

 
Primeiro jogo de corrida a lotar mais da metade da tela com poluição visual.

Gran Turismo 2 foi um dos primeiros jogos de corrida da história a aliar tédio com uma sensação de vagarosidade do movimento do carro. Destacaram-se em saber poluir a tela de jogo com trocentas informações, dentre as quais 95% são inúteis, mas tudo para dar a falsa impressão de que o jogo é completo e detalhado. Embora se auto-intitulasse um jogo inovador, na prática tinha tudo o que já vimos em qualquer outro jogo de corrida, como pilotos imortais, carros indestrutíveis, só que com a diferença de que parece que estamos na carona do nosso avô dirigindo lento na faixa da esquerda nas ruas de nossa cidade.

Há a possibilidade de escolha de dois modos. O primeiro é o Modo Arcade no qual se pode escolher qualquer carro para disputar uma corrida em qualquer pista, seria este o modo mais divertido se ele não enjoasse após 20 minutos de jogo ao percebermos que todos carros são iguais e que já pilotamos em todas pistas possíveis. O segundo modo é o Modo Simulator no qual você precisa frequentar a escola até fazer 18 anos de idade e virar maior de idade, então caso seja filhinho de papai poder pagar uma auto-escola e então tirar habilitação B, depois tirar a habilitação C, poder comprar o seu FIAT Palio para trabalhar no transporte irregular de passageiros para reunir uma grana para depois conseguir comprar um Volkswagen GOL, e assim evoluir até conseguir comprar seu Nissan R390.

Uma situação curiosa desse jogo é que se você completar todas pistas, todas missões, comprar todos carros e fizer tudo, você consegue atingir no máximo o 98,2%.

MúsicaEditar

Gran Turismo 2 foi o primeiro jogo de videogame da história a usar música de churrascaria como trilha sonora do jogo. Pessoas entendidas elogiaram isso, dizem que é uma atitude original e ousada, mas os fãs de jogos de corrida de verdade apenas vomitaram com as músicas desse Gran Turismo, mas pelo menos combinam com a morosidade do jogo. De vez em quando tentam variar colocando forró norueguês.

RecepçãoEditar

 
Com o Suzuki Escudo você pode sair por aí batendo nos muros a mais de 300 km/h e ainda ganhar a corrida.

Como trata-se de um jogo incrivelmente sem graça e absurdamente repetitivo, os executivos da Sony Computer Entertainment logo perceberam que teriam que gastar muito com marketing, e assim o fizeram. Durante os anos de 1998 e 1999 as pessoas foram bombardeadas com propagandas de que o melhor jogo de corrida de todos os tempos viria, e que jogar Gran Turismo 2 seria como dirigir um carro real e que você teria a sensação mais real do mundo de frear um carro. Enfim, empolgaram os nerds que compraram o jogo aos montes, um dos mais vendidos da história para Play1. Na prática ninguém nunca jogou Gran Turismo 2 por mais do que 2 dias consecutivos antes de enjoar e voltar a se lamentar num cantinho do quarto em não ter um N64, mas claro que, devido aos pais terem comprado o PS1, tornaram-se sonystas e defendem até hoje que Gran Turismo 2 é um dos melhores jogos de corrida de todos os tempos, e que quem reclama da tediosidade das corridas é porque são posers de automobilismo.

A crítica especializada relevou as quantidades maciças de bugs e glitches, o fato de ser impossível completar mais do que 98,2% do jogo e como as corridas são sem graça, paradas e repetitivas, então Gran Turismo 2 recebeu boas notas até.

v d e h