Cquote1.svg It's my pains! Cquote2.svg
Pains falada por um gringo
Cquote1.svg Ítis mái pêintis! Cquote2.svg
Habitantes de Pains sobre o curso de inglês vagabundo de lá
Cquote1.svg Vour ir pra formiga! Cquote2.svg
Leigo saindo do cu pra entrar na bosta

Pains é uma cidade... Isso mesmo! Uma droga de cidade! Maldito estrangeirismo! Porém, o nome ilustra muito bem o que as pessoas sentem quando dizem que vem de Pains: dor. Literalmente. A cidade é conhecida como uma das maiores pequenas cidades do suldoeste mineiro, mesmo parecendo em algumas partes algum buraco do nordeste ou algo parecido.

EconomiaEditar

Economia dessa bosta de buraco se resume basicamente em vender lanche, os mesmos sandubosta que tudo tem o mesmo gosto de pancreatite e problema renal. Também temos uma ampla gama de armazéns para trabalhar, nos 3 ironias e no comercial pereira, onde você ganha 1000 reais e todo pao e suco vencido que poder ingerir. Temos também a galera mais underground, onde você pode ser um disseminador de alegria em forma de plantinha verde que ninguém vai se importar, você é pego na segunda e solto na terça e todo mundo fica feliz na pracinha que sei lá o nome, maneca e uns negócios assim.

TurismoEditar

O que seria mais interessante que um monte de buracos em outro? Pois então, aqui em Dores de Minas temos uma quantidade surpreendente de cavernas de calcário onde é uma ótima visita para se deparar com caranguejeiras e noias, ou se você namora alguém de formiga.

EntidadesEditar

Crash: Esse é uma pérola dessa pequena cidade, aquele que parece o rato do ratatouille depois de ser atropelado 3 vezes e meia por um caminhão da borges e filhos. Ele é onipresente, usando esse poder para roubar lan houses, armazéns, e invadir casa de terceiros para mexer no facebook e tomar danone. No momento se encontra desaparecido.

FundaçãoEditar

 
Prefeitura do pirocão, o prefeito da cidade.

A fundação da cidade ocorreu em 1800 e lá vai pedrada.

Alguns anos mais tarde existia um tropeiro que era conhecido por pegar qualquer tipo de mulher. Era chamado de "topa tudo por dinheiro". Como não tinha medo de nada fazia toda a gama de idiotices por alguns trocados: bebia hidróxido de sódio, cheirava iodeto de potássio, lavava o cabelo com pílulas de cianeto de potássio e durante os jantares ele tomava outros tipo de reagentes químicos.

Por ser um homem de ferro, um cara encapuzado chega na vila daquele tropeiro e o desafia:

  Eu tenho um desafio para você...  
Encapuzado estranho sobre alguma safadeza oculta

O encapuzado deu para o tropeiro uma olha de instruções e prometeu uma bolada de dinheiro para ele. Aceitando a aposta, leu que deveria emancipar a sua pequena vila do município atual e se fantasiar de piroca voadora à meia-noite.

EmancipaçãoEditar

Aceitando o desafio idiota, ele funda o município e aproveita e muda o nome para algo ridículo: Pains.

Os habitantes ficaram revoltados com o tropeiro que à meia-noite se fantasiou de piroca com o documento que comprovava que tinha feito a cagada de emancipar um fim-de-mundo que era Pains. Então o encapuzado tirou o capuz e se revelou ser também uma piroca gigante que falava! Assim ele se transformou em uma pessoa normal e acrescentou:

  Você é um otário em fazer idiotices por dinheiro. Agora você estará fadado a andar como uma piroca gigante e falante até que ache outra pessoa que queria fundar um município como você! MWAHAHAHAHAHA!!  
Ex-piroqueiro gigante sobre o tropeiro

Dessa maneira, a emancipação acontecia, o prefeito da cidade virava uma piroca e a desgraça que é atualmente Pains surgia.

NomenclaturaEditar

Pains também significa "dor" em inglês, algo que os habitantes sentem por morarem em um lugar assim. Também significa uma sigla:

  • Playboys
  • Amam
  • Ir
  • Na Rua Augusta
  • Só para rodar a bolsinha.