Predator (jogo)

Virtualgame.jpg Predator (jogo) é um jogo virtual (game).

Enquanto você lê, o seu Neopet bate no Sloth com um jornal.

Schwarzenegger Noiado no LSD VS. Tartarugas Ninjas: Uma Aventura no Acre, licenciado com o título Predator por ajuda da 20th Century Fox, embora tenha nada a ver com o mencionado filme clássico dos anos 80, é um jogo para NES e mais uma dúzia de velharias de plástico (MSX, ZX Spectrum, etc) lançado lá em 1900 e guaraná com rolha e só mais uma grande tosquice da época.

Schwarzenegger Noiado no LSD VS. Tartarugas Ninjas: Uma Aventura no Acre
Predator NES cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Software Studios
Publicador Software Studios
Ano 1987
Gênero Plataforma
Plataformas NES e um monte de lixo antigo
Avaliação 1/10
Idade para jogar Livre

DesenvolvimentoEditar

No ano de 1987 ninguém sabia o que era videogame direito, não havia qualquer controle de qualidade, você simplesmente se reunia no fundo do seu quintal, baixava o RPG Maker no seu PC velho e criava o joguinho a partir dali. É assim que uma empresa que nem tem nome criou um jogo sobre um cara vestido de rosa e azul fosforescente que luta contra tartarugas ninjas e uma grande variedade de aberrações da natureza. O jogo foi finalizado após 45 minutos de desenvolvimento e por muito tempo só ficou faltando uma coisa: Um título que chamasse atenção.

Inicialmente a ideia seria chamar o jogo de "Lost in Acre", mas depois com o sucesso dos filmes de brucutus da época um nome que ganhou força seria "Schwarzenegger Noiado no LSD VS. Tartarugas Ninjas: Uma Aventura no Acre", até porque na época não existia esse negócio de direito de imagem e podiam usar o nome e cara dos outros assim, mas num golpe de sorte aquele grupo de nerds foram autorizados a chamar o jogo de "Predator" mesmo nem sendo sobre o filme.

JogabilidadeEditar

 
Arnold rosa se aventurando no Acre.

Trata-se de um jogo de plataforma básico, linear e zerável em meia-hora, um jogo tão ruim que a maioria dos inimigos prefere cometer suicídio pulando dentro de buracos infinitos. Nem os supostos predadores (que na verdade claramente são as quatro tartarugas ninjas) suportam esse jogo e só fazem é ficar pulando e dando cambalhota, como que implorando para serem mortos logo.

E não são só os inimigos que cometem suicídio, ao Arnold vestido de rosa e azul fosforescente também existe o botão do suicídio, muito útil para aqueles momentos em que você fica preso em glitches do cenário e ao invés de resetar o jogo você pode apenas sacrificar uma vida.

Entre uma fase e outra tem um tal de "Big Mod", que é tipo um segundo jogo que foi embutido dentro de Predator. Nesse modo você controla um Arnold gigante que sai correndo em linha reta feito um demente e deve atirar em bolhas e bolinhas de gude.

EnredoEditar

Arnold Schwarzenegger acabava de voltar das filmagens de Um Tira no Jardim de Infância e por isso está com uma calça rosa e um cabelo azul, quando ele se perde numa misteriosa floresta da América Central.

Se você acha que vai ter qualquer coisa por mínimo que seja relacionado ao filme do Predador, então a decepção vai ser forte, porque esse jogo é meramente uma fanfic daquele filme. O que Arnold encontra na América Central são escorpiões verdes, acreanos, piranhas-balão, plantas que cospem fogo, amoebas com rosto, galinhas com máscaras de caveira, bactérias gigantes, metroids, pássaros que cagam sangue, urubus leprosos e o principal inimigo do jogo que são os predadores, que estão mais para presa, você mata mais predadores nesse jogo do que o predador mata humanos no filme, na verdade eles são só as quatro Tartarugas Ninjas.

O último chefão é uma cabeça de predador gigante, que só não apareceu no filme por questões de orçamento porque certamente algo incrível desse tanto estava no roteiro original. Uma vez morto, Arnold consegue chegar ao Acre e o jogo é finalizado.

v d e h