Seropédica

Mazzaropi02.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Va-a-merda-porra Alborghetti.gif Este artigo pretende ser ofensivo!

Se você não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.

E se se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!
Seropédica fica bem aqui OHHHH

Cquote1.svg Você quis dizer, Ilha da Rainha da Morte! Cquote2.svg
Ikki de Phoenix sobre Seropédica.
Cquote1.svg Gentalha! Gentalha! Gentalha! Cquote2.svg
Quico, sobre o povo de Seropédica.
Cquote1.svg Que pântano escuro, fedido e lamacento! Cquote2.svg
Sua mãe (citando Luke Skywalker), sobre Seropédica .
Cquote1.svg Esse pântano escuro, fedido e lamacento meu lar é! Cquote2.svg
Mestre Yoda, dando esporro na sua Mãe.
Cquote1.svg Vamos, tesouro... Não se misture com essa gentalha... Cquote2.svg
Dona Florinda, sobre o povo de KM32 e Seropédica.
Cquote1.svg Seropédica... Isso é nome de remédio? Cquote2.svg
Rafinha Bastos (ao cobrir uma matéria do CQC) em Seropédica.

Moradores de Seropédica.
Atoleiro, uma paisagem típica de Seropédica.
Prefeito Martinazzo

Seropédica é um pântano situado no cu do mundo, empesteado povoado por um bando de crentes miseráveis e governado por um filho da puta.

É uma merda que nasceu de uma outra merda, Itaguaí no dia 12 de outubro de algum ano da década de 1990.Agora, o que é Seropédica? Imagine um lugar horrível, o pior que você já viu.Então, é um pouco pior.O fudido que nasce nesse bela e pacata cidade, é apelidado carinhosamente de minhoca seropedicense.

Fama do localEditar

 
Celebridades do Big Brother Brasil de Seropédica

Algumas fezes vezes, o belo município apareceu no RJTV, por conta de um tal de Rio Guandu, que na verdade é um valão evoluído. Em 2007, seu nome foi mostrado no telejornal RJTV redigido com acento no "P". O seu ponto alto veio a ser em 2015, quando a cidade foi mencionada em "A regra do jogo" por um massacre.

Município famoso por ser provavelmente o único do Brasil por seus pitorescos bancos 24 horas fecharem à noite e nos fins de semana, Seropédica também é muito conhecida pelo seu lixão, um dos maiores, senão o maior, do estado do Rio de Janeiro. O lixão também abriga diversas famílias "necessitadas" que por sua vez não querem trabalhar, e tiram o dia procurando o seu almoço em latas de lixo das redondezas.

Além das lindas cachaceiras que vagam pelas ruas com suas caninhas da roça e com o sorriso empretejado.

GovernoEditar

Na verdade é desconhecida a forma de governo local, provavelmente alguém governa, mas não há certeza pois o local é um lixo!!!!

Segundo boatos, recentemente a cidade foi governada por um prefeito-fantasma conhecido como Darcy da Lama (forte parentesco com João Leôncio), responsável pelo processo de enlameação da cidade. O principal mérito de Darcy da Lama foi de garantir abastecimento de água para todos -- sempre que chove as picadas caroçáveis ruas da cidade ficam cheias de água e lama. Depois de ter sido exorcizado, o prefeito-fantasma foi substituído por um outro exemplar de leão-marinho bigodudo domesticado, que atende pelo singelo pseudônimo de Martinazzo. Atualmente Serolixo é governado por um idiota filho da puta chamado Anabal pega no meu pau. Ele adora aumentar os impostos sem o aval da camâra de vereadores, como o IPTU mesmo a cidade não tendo ruas transitáveis suficientes. E, o povo não pode reclamar porque pode nunca mais aparecer. Além disso adora enfeitar o pavão no centro da cidade para parecer mais bonita, com luzes verdes e calçadas pintadas de vermelho, feito com dinheiro suado dos filhos da puta do próprio brejo, digo, moradores de serolixo. O governo tem convênio com os milicianos que tiram o dinheiro suado dos comerciantes e sapos, digo, moradores desse lixo de cidade.

História política do municípioEditar

Seropédica é uma merda parida emancipada de outra merda pior, o município de Itaguaí. Tudo começou quando um filho da puta resolveu arranjar uma mamata e conseguiu emancipar o município e se eleger prefeito. Aí o filho da puta se reelegeu, e na como não podia se reeleger uma terceira vez, na eleição seguinte apoiou a candidatura de um outro filho da puta, que perdeu a eleição para um terceiro filho da puta. O terceiro filho da puta, que por pouco não teve a candidatura impugnada poucos dias antes da eleição, acabou expulso do cargo, porque tinha comprado votos sem nota fiscal, usando a grana do programa Bolsa-Família, que ele tinha arranjado com um outro filho da puta, que era governador do estado. Então, aquele outro filho da puta, o que tinha perdido a eleição, acabou sendo empossado como filho-da-puta-mor prefeito. No frigir(?) dos ovos, acabou dando tudo na mesma merda.

AcessoEditar

Três rodovias cortam o município: BR-116 (Via Dutra), BR-465 (Antiga rodovia Rio-São Paulo) e RJ-099 (Reta de Piranema). Fora isso, há pistas para provas de rally nivel difícil, que viram pântanos toda vez que chove, e alguns moradores cismam em chamar de ruas.

A chegada na cidade (sic) é feita principalmente através de horríveis cata-cornos verdes (raramente aparecem alguns azuis) com horários limitadíssimos. Eles se juntam para acasalar perto do km 50, num local em frente à garagem deles. Ainda é desconhecido o motivo porque não se usa a garagem para estacionar os ônibus.

EconomiaEditar

Seropédica vive as custas da UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro). Além do mais, em qualquer época do ano existe alguma categoria de funcionários da universidade que está em greve.


Os principais produtos e serviços de Seropédica são:

Exportação de mosquitos, especialmente o da dengue

Produção de lama nos ricos atoleiros da região sempre que chove

Roubo de computadores da Universidade Rural

Igrejas de fachada para extorquir dinheiro dos crentes

ou seja quer ganhar dinheiro ? venha para seropédica e abra uma igreja!!!!

Turismo e esportesEditar

Seropédica tem fama internacional por suas piscinas conversíveis, uma obra de arte da arquitetura, sem igual em nenhum outro lugar do mundo. Várias pracinhas, ruas e campos de futebol se convertem em piscinas sempre que chove, dando aos moradores uma opção de esporte e lazer. Além destas, a ciclovia, que num lampejo de genialidade foi construída a um nível mais baixo que o dos terrenos próximos, converte-se numa piscina olímpica com quilômetros de extensão -- que consta inclusive no Guinness, não só como a mais longa, mas também como a mais rasa, fétida e imunda piscina do mundo.

Além disso, há a famosa Universidade (?) Federal Rural do Estado do Rio de Janeiro (UFRRJ), que possui uma vasta área natural aberta a receber hippies elementos de todo o Brasil para estudar e morar em seus alojamentos e curtir a natureza. É importante ressaltar também os pastos que circundam o local, atraindo diversos caçadores de cogumelos que fuçam as bostas bovinas alheias.

As picadas carroçáveis ruas são perfeitas para a prática de esportes radicais como o rali e o motocross, permitindo até a escolha de pistas: buraqueira lamacenta e intransitável quando chove, ou buraqueira poeirenta e intransitável quando faz sol.

Uma vasta rede de valas de esgoto a céu aberto é usada para a pesca esportiva, onde encontram-se espécies raras de pescado, entre outras o toboco-pintado, o tolete e o cagalhão-açu.

Outra atração turística é a falta de energia elétrica, que ocorre religiosamente todo dia -- várias vezes --, deixando as noites envolvidas por um romântico clima à luz de velas, perfeito para os admirar as estrelas, sofrer assaltos e gritar peitinhoooooo!!!!!!

CulturaEditar

A principal atividade cultural é a queima de lixo, incrementada com qualquer entulho de obra (plástico) que possa provocar a geração da cancerígena dioxina. A arte da queima é protagonizada nas mais diversas locações: beira da linha do trem, fundo do quintal, taludes da ciclovia, e capim colonião seco. A técnica é monitorar a previsão de chuva (para iniciar a ignição na véspera) de modo, em um ato de generosidade, a se obter a maior dispersão possível. A direção do vento também é fundamental: só queimam quando o vento está na direção da casa do vizinho. O projeto cultural "domo de fumaça podre" é incrementado pela iniciativa popular através de vazadouros de lixo e pelo poder público, pela inexistência de coleta de resíduos e entulhos.