Storaged Melodies


A criatividade dos fãs é tão grande que ao invés de criarem uma capa pro álbum usando o Photoshop ou o Paint, sei lá, usaram a capa de uma demo da banda que foi lançada lá em 1900 e guaraná com rolha
Qualquer um, após ouvir o álbum.

Storaged Melodies é mais um trabalho de vagabundo, desta vez usando como base a banda armeno-terrorista System of a Down.

Essa merda foi criada por algum fanático virgem que não tinha mais nada o que fazer a não ser ficar coçando o saco em 2002, quando uma puta quantidade de músicas que não entraram no Toxicity, o álbum que deu de comer a banda, vazaram incompletas na internet, tendo uma quantidade de músicas o suficiente para criar um outro álbum.

Como os caras da banda não são burros (ou sim), decidiram relançar as músicas vazadas em um álbum novo, apenas para encher o bolso de grana. Entre o vazamento das músicas e o lançamento do álbum que relançou essas músicas com leves alterações cômicas, foi criada essa merda.

FaixasEditar

O álbum é dividido em três seções de faixas: Uma apenas com músicas da banda que nunca foram lançadas em álbuns, ou apenas em versões especiais, ou em EP's, na Rádio Desciclopédia, etc. Se dizem ser raridades, mas dizem isso apenas por sensacionalismo mesmo.

A outra seção contém músicas que nem da banda são, mas sim são de vários artistas quaisquer por aí, alguns mais famosos, e alguns outros que não são de nenhuma importância. Os fãs (idiotas) acabaram achando que as músicas eram do SOAD pelo fato do Serjão ter feito uma ponta na música, o que não acrescenta nada na história da banda em si.

A última seção contém músicas que foram lançadas apenas em demos antigas, como por exemplo DAM, essas faixas no caso deveriam estar nas faixas de raridades, mas por algum motivo não estão.


TracklistEditar

Raridades (entre aspas)Editar

  • Storaged - Daí surgindo o nome do álbum, foi lançada apenas na versão 100 pau do primeiro álbum.
  • Marmalade (marmelada) - Idem acima.
  • The Metro - Plagiada pela banda, feita originalmente pela banda Berlin
  • Johnny lançada em um single de Chop Suey! no ano de 2001, sendo tocada ao vivo algumas vezes, porém assim como 99% deste álbum, foi esquecida até então.


Canções do System que não são do SystemEditar

  • Will They Die for You? Feita pela banda e alguns rappers, lançada em um disco aleatório do South Park em meados de 1999, atualmente no limbo e apenas os fanáticos conhecem
  • Feel Good - Essa música nem da banda é, mas sim do grupo (həd) p.e. (Já ouviu falar? Nem eu.), apenas com a participação do Serj em uns 30 segundos de música. Diferente do título na música, ela não faz você se sentir bem...
  • Shame é aquela música que o SOAD fez com o grupo Wu-Tang Clan em meados de 2000 e pipoca com guaraná
  • Starlit Eyes é uma música da banda Snot (catarro) com a participação do Serj, que faz parte de um álbum com diversos outros cantores como Corey Taylor em uma homenagem ao vocalista Lynn Strait, que faleceu após capotar o Corsa
  • Mushroom Cult ou então O culto do Cogumelo ou A Seita do Cogumelo é uma música do grupo do disco fashion do Cão, que também ninguém conhece, mas que só está aqui nessa lista porque tem a participação do Serj em uns poucos segundos
  • Patterns, que em português significa Padrões, que é algo que as garotas adolescentes de hoje dizem quebrar, é uma música que também não precisamos dizer que tem a participação do Serj (na verdade é ele que canta canta a música inteira praticamente), na verdade é uma música do guitarrista Tony Iommi, dos Sabonetes negros, para seu álbum solo.
  • Don't Go Off Wandering (o que?) - É uma música da banda Limpe o Biscoito. Serj só está presente na versão demo da música, pois na versão definitiva que foi lançada pela banda de Fred Durst e CIA. ele foi cortado já que os membros perceberam que ficou uma merda

Demos do demônioEditar

  • Friik é uma música lançada pelo SOAD em uma demo (sério?) do ano de 1997, na qual ficou conhecida pelo fato de Daron usar uma guitarra de brinquedo na gravação
  • Blue (azul) é uma música de amor que foi composta pela banda no mesmo ano de 97, mas que foi plagiada pelo Serj em sua carreira solo dez anos depois, na qual o mesmo dedicou a música em homenagem ao seu grande amor Daron, que na época estavam brigados
  • DAM é uma música que a banda lançou no ano de 1995, cuja a qualidade é tão boa que parece que foi gravada com uma TekPix
  • Honey foi lançada pela banda em 1996, e tocada pela banda algumas vezes até então. Não temos mais nada pra falar sobre ela.
  • Temper - Idem acima.


Duração total do álbum: Incríveis e agonizantes 71 minutos.

ConclusãoEditar

Apesar de você ter acabado de ler aqui que o álbum é feito por fãs vagabundos e que reúne um monte de músicas aleatórias sem motivo algum, surpreendentemente ainda existem pessoas que acham que esse álbum é um álbum oficial da banda e que eles possuem demência o suficiente pra fazer um álbum oculto. Não sabemos quando os caras da banda vão abrir um processo contra quem fez isso.