Super Star Wars

Virtualgame.jpg Super Star Wars é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, Shao Khan está comandando outworld.

Super Star Wars é o Cat Mario definitivo da franquia de jogos de Star Wars, um jogo de plataforma irritante e impossível de zerar. O game trouxe um novo olhar para os eventos de Episódio IV: Uma Nova Esperança trazendo diversas coisas não presentes no filme, expandindo assim o universo de Star Wars.

Super Star Wars
Super Star Wars cover.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor LucasArts
Publicador AVC
Ano 1992
Gênero Metal Slug de Star Wars
Plataformas Super Nintendo
Avaliação 3/10
Idade para jogar Livre

DesenvolvimentoEditar

Ao longo dos anos a série de jogos de Star Wars nunca teve uma personalidade própria, desde o primeiro Star Wars copiando Asteroids até os mais recentes copiando Megaman 2 (e futuramente aqueles que copiariam Call of Duty) nunca houve qualquer necessidade em fazer algo genuíno de Star Wars, isso porque George Lucas deu uma dica preciosa para os seus funcionários da LucasArts ao dizer "Fã de Star Wars é igual masoquista numa casa de swing, quanto mais você bater e maltratar, mais eles se apaixonam, o que importa é continuar batendo", e seguindo essa filosofia a LucasArts se comprometeria a lançar um jogo de Star Wars por ano, todos muito ruins e todos beirando o impossível de se zerar (para virarem algo "cult"). Não seria agora em 1992 que essa filosofia mudaria, então bastaram copiar na cara dura o Metal Slug: Contra III, colocar skin de Star Wars e estava feito o jogo com menos de 2 semanas de desenvolvimento.

JogabilidadeEditar

 
Luke precisando enfrentar um cu arrombado gigante. Cena cortada do filme.

Super Star Wars é um típico run and gun com elementos de jogos de plataforma, um jogo no qual a cada dois passos que você der a tela será preenchida com uns 10 inimigos que parecem ter consumido Red Bull pela cavidade anal de tão frenéticos que estão, quase sempre pulando pelo cenário como se estivessem sofrendo de epilepsia. Para derrotar tantos inimigos, Luke tem à sua disposição uma pistolinha de tiro infinito, portanto era muito comum aos jogadores da época pegarem uma fita durex para pregar o botão do tiro e assim poupar câimbras no dedão.

Mas ter tiros infinitos não vai salvar o jogador das diversas armadilhas e situações injustas que o jogo vai proporcionar, desde inimigos constantemente posicionados fora do ângulo de tiro, a plataformas que caem em espetos, espetos que caem do nada do céu, inimigos que brotam do fundo do cenário, inimigos que não morrem nunca, e toda uma variedade de situações que fazem o jogador ter vontade de rasgar o cu com o controle do SNES.

Mantendo o clichê de jogos de Star Wars, claro que também tem a parte de controlar veículos, como a fase do Landspeeder que é até hoje considerada a visão mais próxima do que provavelmente seja o inferno católico, um ambiente de tortura eterna e ausência de esperança. Bem como a parte da invasão à Estrela da Morte onde você controla a X-Wing que passa ao jogador a sensação exata de estar dirigindo um Fusca voador.

EnredoEditar

Enquanto na série anterior para NES, Luke Skywalker era um geólogo explorador de cavernas, na nova série iniciada para SNES, Luke Skywalker agora é um dedetizador e homem especialista no controle de pragas, especialista sobretudo em caçar e exterminar escorpiões, pássaros, goblins e búfalos peludos. O jogo começa durante um dos contratos de extermínio de Luke onde ele vai pro deserto matar uns 200 pássaros e mais uns 200 escorpiões.

Ao avançarmos no jogo, Super Star Wars nos revela vários ocorridos omitidos pelos filmes, como o fato de que Luke é um assassino cruel de jawas que vai entrar no Sancrawler desses pacatos pequenos cidadãos para fazer um verdadeiro genocídio para resgatar R2D2. Fora isso, 80% do jogo é sobre a profissão de Luke sobre extermínio de pragas, e para ir de um ponto a outro para cumprir seus contratos de extermínio de escorpiões, vai sempre ter que dirigir seu carro flutuante enquanto precisa desviar de obstáculos em formato de pilhas de merda.

Como o jogo é sobre essa profissão do Luke, ele não vai sair de Tatooine tão cedo, porque é ali que a infestação de escorpiões está forte. Só no final do jogo que Luke sai daquele deserto e visita a Estrela da Morte, dessa vez para controlar uma infestação de ratos, algo que ele percebe que não vai dar conta de resolver sozinho, por isso numa iniciativa ousada ele rouba um X-Wing e atira dentro de um tubo de ventilação da estação espacial, explodindo a Estrela da Morte e exterminando aqueles ratos todos.